Olívio Dutra recebe Medalha Farroupilha

OlivioDutra MedFarroupilha (1)

Parlamento concede Medalha do Mérito Farroupilha para Olívio Dutra

Com as galerias do teatro Dante Barone lotadas, a Assembleia Legislativa concedeu, na tarde desta quinta-feira (17), a Medalha do Mérito Farroupilha ao ex-governador Olívio Dutra. A iniciativa foi proposta pelo deputado Edegar Pretto (PT) e aprovada por unanimidade, por todos os partidos da Casa. A medalha do Mérito Farroupilha é destinada a pessoas que prestaram serviços relevantes e contribuíram para o desenvolvimento econômico, social e cultural do estado.

O deputado Edegar Pretto destacou a trajetória política de Olívio Dutra e lembrou do seu protagonismo na criação de programas e projetos em benefício dos pobres e das minorias do campo e das cidades gaúchas. O parlamentar citou como exemplo da importância de seu governo para o desenvolvimento a implementação do Orçamento Participativo, a criação da Uergs, bem como a articulação da vinda do Fórum Social Mundial para a cidade de Porto Alegre.

Ao discursar, Olívio Dutra compartilhou a homenagem com milhares de lutadores e lutadoras sociais que atuaram em defesa da democracia e do desenvolvimento econômico e social do Rio Grande do Sul. Olívio lembrou de sua juventude na cidade de São Luiz Gonzaga, de sua trajetória política sindical e da formação do Partido dos Trabalhadores no estado. Olívio também destacou a luta da sociedade pela redemocratização do país e das conquistas sociais alcançadas com o Orçamento Participativo. O ex-governador agradeceu ao deputado Edegar Pretto e a todas as bancadas da Assembleia pelo oferecimento da medalha e enfatizou que, quando governador, sempre respeitou as decisões do parlamento gaúcho, mesmo quando adversas.

Olívio fez questão de relembrar do tema da montadora Ford e afirmou que seu governo tomou uma decisão republicana de não conceder incentivos fiscais absurdos por entender que os recursos serim fundamentais para fomentar o desenvolvimento regional, apoiando pequenos e médios empreendimentos, assim como projetos sociais. “Não foi o Rio Grande do Sul que perdeu a Ford, foi a Ford que perdeu o Rio Grande”, vaticinou.

O governador Tarso Genro agradeceu ao parlamento gaúcho pelo reconhecimento dado a Olívio Dutra, relembrou as lutas sociais ao lado do ex-governador a frente do sindicato dos bancários e destacou de sua importância na construção da cidadania do povo gaúcho.

O presidente do Legislativo, deputado Alexandre Postal, destacou que Olívio Dutra é um exemplo para o Rio Grande, motivo de orgulho do povo gaúcho pelo seu caráter e autenticidade.

Trajetória
Olívio de Oliveira Dutra nasceu na cidade de Bossoroca, no dia 10 de junho de 1941. Formado em Letras, foi funcionário concursado do Banrisul, militou no Sindicato dos Bancários de Porto Alegre, da qual foi presidente em 1975, participando de mobilizações pela redemocratização do país e da luta sindical. Olívio foi fundador do Partido dos Trabalhadores no Rio Grande do Sul, do qual foi presidente de 1980 a 1986. Em 1982, na primeira eleição direta para governador do estado em vinte anos, foi lançado candidato pelo PT. Em 1986, eleito deputado federal constituinte com 55 mil votos, dividindo o apartamento funcional com Luiz Inácio Lula da Silva, à época também deputado pelo PT e futuro presidente do Brasil. Em 1988 Olívio Dutra venceu as eleições para a prefeitura de Porto Alegre, ocupando o primeiro mandato do PT na capital gaúcha, tornando o modelo de gestão da cidade uma vitrine do PT no Brasil, com uma política fortemente popular e iniciativas como o orçamento participativo. Em 1998, Olívio Dutra elegeu-se governador do Rio Grande do Sul.

Participaram da solenidade o governador Tarso Genro, o presidente da Assembleia Legislativa Alexandre Postal, o presidente nacional do PT, Rui Falcão, a ministra do Desenvolvimento Social, Tereza Campelo, o ex-governador Alceu Collares, secretários de Estado, deputados federais, deputados estaduais, representantes do Poder Judiciário, Ministério Público e de movimentos sociais do campo e da cidade.

Por Kiko Machado.