Deputada Palestina visita o PT/RS

Da esquerda para direita: presidente do Centro Cultural Palestino do Rio Grande do Sul Nader Alves Bujah, a deputada palestina Hannen Zoabi, o presidente do PT/RS Raul Pont, a secretária geral do PT/RS Eliane Silveira e o presidente da Sociedade Palestina de Santa Maria Abdel Rahman Hawas.

 

“Queremos que os povos do mundo conheçam a nossa luta contra o apartheid, contra o estado judaico que discrimina e oprime com racismo os palestinos e viola os direitos humanos. Queremos justiça, igualdade e liberdade”, este foi o depoimento central da deputada palestina do Parlamento Israelense, Hannen Zoabi em seu encontro com a direção do PT/RS na manhã desta quarta-feira (26/9). A parlamentar foi recebida pelo presidente partido Raul Pont e pela secretária geral Eliane Silveira. A reunião aconteceu na sede Estadual do PT e contou ainda a presença do presidente da Sociedade Palestina de Santa Maria Abdel Rahman Hawas e do presidente do Centro Cultural Palestino do Rio Grande do Sul Nader Alves Bujah.

A deputada palestina está no Brasil divulgando o Fórum Social Mundial Palestina Livre que acontece em Porto Alegre entre os dias 29 de novembro a 1º de dezembro. Hannen Zoabi disse que o Fórum será uma grande oportunidade de contar “o que o povo palestino sofre e que o mundo não vê”.

O presidente Raul Pont fez referência as relações internacionais que o PT mantêm com a Palestina, e reafirmou o compromisso do partido e do próprio governo da presidente Dilma, e anteriormente do presidente Lula, com o reconhecimento do Estado Palestino. Raul Pont usou o discurso de Dilma abertura da 67ª Assembleia da ONU para demonstrar o compromisso do Brasil com o Estado da Palestina. – Na ONU, Dilma Rousseff arrancou aplausos do plenário ao afirmar, que “chegou o momento de ter representada a Palestina a pleno título”, deixando clara a posição do Brasil em meio às intensas negociações que visam evitar uma crise diplomática pelo pedido de adesão dos palestinos à ONU. Dilma acrescentou que o Brasil já reconhece o Estado palestino com as fronteiras estabelecidas antes da guerra de 1967. Para a presidenta, esse reconhecimento ajudará a obter “uma paz duradoura no Oriente Médio”, e assinalou que “apenas uma Palestina livre e soberana” poderá atender aos pedidos de Israel por segurança-.

FSM Palestina Livre

A capital gaúcha será palco de mais um grande evento mundial. De 29 de novembro a 1º de dezembro de 2012, Porto Alegre será sede do Fórum Social Mundial Palestina Livre, um encontro global de ampla base popular e de mobilizações da sociedade civil de todo o mundo.

O Fórum Social Mundial Palestina Livre é um eco da oposição do Fórum Social Mundial à hegemonia do neoliberalismo, do colonialismo e do racismo através das lutas por alternativas econômicas, políticas e sociais para promover a justiça, a igualdade e a soberania dos povos.

Exatamente após 65 anos de o Brasil ter presidido a seção da Assembleia Geral da ONU que definiu a partilha da Palestina, o Brasil vai abrigar um tipo diferente de fórum global. Uma oportunidade histórica para os povos de todo o mundo levantarem onde seus governos falharam e discutirem novas visões e ações efetivas para contribuir com a justiça e a paz na região.

A participação nesse Fórum deve reforçar estruturalmente a solidariedade com a Palestina e promover ações para implementar os direitos legítimos dos palestinos e tornar Israel e seus aliados imputáveis pela lei internacional.

Os objetivos do FMPL são:

- Mostrar a força da solidariedade aos chamados do povo palestino e à diversidade de iniciativas e ações visando promover a justiça e a paz na região.

- Ser um espaço para discussão, troca de ideias, estratégias e planos que desenvolvam a estrutura da solidariedade.

- Criar ações efetivas para assegurar a autodeterminação palestina, a criação de um Estado Palestino com Jerusalém como sua capital, e o atendimento aos direitos humanos e ao direito internacional por: a) acabar com a ocupação israelense e a colonização de todas as terras árabes e derrubar o muro, b) assegurar os direitos fundamentais dos cidadãos árabe-palestinos de Israel à plena igualdade, e c) implementar, proteger e promover os direitos dos refugiados palestinos de retornar a seus lares e propriedades, como estipula a resolução da ONU 194.

Por isso, o Comitê Organizador do Fórum Social Mundial Palestina Livre convoca todas as organizações, movimentos, redes e sindicatos em todo o mundo a se unirem ao FSM Palestina Livre, de 29 de novembro a 1º de dezembro, em Porto Alegre, Brasil.

Para mais informações, acesse: http://www.wsfpalestine.net/