DR discute eleições e aprova Cartilha com balanço do resultado

101 (480x298)

Eleição de 2012 favoreceu o PT

A reforma política, com o fim do financiamento privado das campanhas eleitorais, é vital para a moralização tanto do sistema eletivo quanto da própria política. Esta é posição consolidada no Partido dos Trabalhadores, presente na fala da maioria dos integrantes de seu Diretório Estadual.

Reunido na noite da última sexta-feira, 23, o Diretório aprovou o balanço da eleição deste ano apresentado pela Comissão Executiva Estadual, que registra que o PT foi o partido que recebeu a maior votação tanto no país (17,2 milhões de votos) quanto no estado (mais de 1,5 milhão de votos), onde conquistou 73 prefeituras e ampliou o número de vereadores e vereadoras de 519 para 656. O partido também ampliou de uma para quatro as prefeitas eleitas neste ano e de quatro para seis vice prefeitas. Os resultados eleitorais confirmam as projeções da comissão eleitoral feitas no início do ano e ainda registram os bons resultados dos demais partidos da base aliada do governo Tarso Genro.

Mas a avaliação dos resultados também reconhece que o PT poderia ter crescido mais. Parte disso se atribui à influência cada vez maior do poder econômico e do capital privado no processo eleitoral, o emprego de “pesquisas eleitorais de aluguel” sem confirmação de acerto, e a espetacularização midiática do chamado “julgamento do mensalão”.

O presidente Raul Pont observa que “a clareza, quase dicotômica, do que está em jogo numa eleição não aparece mais. A indiferenciação das falas nas campanhas torna difícil para o eleitor entender quem é quem”. Disse Tarso Genro que “devemos resgatar nossa autenticidade. Esse é o desafio”. Vários integrantes do Diretório Estadual observaram que as políticas que os petistas defendem desde a fundação do partido foram assimiladas pelos demais e perdeu-se o “potencial subversivo” das propostas, dando à população a ideia de que o PT é “igual aos demais”.

Ao registrar que a natureza do Estado e da economia ainda não mudou, apontam para a necessidade de realizar as grandes reformas no país – política, eleitoral, do judiciário e da comunicação.

O “Balanço Eleitoral 2012”, aprovado pelo Diretório está no site oficial do partido: portal.ptrs.org.br.

Novos filiados
O partido prepara-se para as eleições internas de renovação das direções (nacional, estadual e municipais) em todo o país, que acontecerão em novembro do próximo ano. Os diretórios têm até o dia 10 de março para realizar as plenárias de formação dos novos filiados, para conhecerem o partido, seu estatuto e programa, as principais propostas, as políticas desenvolvidas pelos governos federal e estadual – para, somente então, terem sua filiação partidária confirmada.

O processo de eleição direta (PED) do próximo ano já se dará nas bases que o PT propõe para o país: se constituirá um fundo partidário para a campanha interna e se adotará o voto em lista pré ordenada, com paridade de gênero, com representação de juventude e étnico racial.

Clique no linque abaixo e boa leitura

Cartilha:

http://portal.ptrs.org.br/wp-content/uploads/cartilha_eleições-1.pdf