Relações com Cuba além do comércio, por Edegar Pretto líder da bancada PT

Relações com Cuba além do comércio

Em março, uma missão governamental e empresarial esteve em Cuba e abriu caminho para o intercâmbio entre gaúchos e cubanos. A proposta que levamos na bagagem era de capacitação e transferência de tecnologia, além de estabelecer parceria com o governo gaúcho para o desenvolvimento da agricultura familiar cubana e compra de máquinas agrícolas de pequeno porte, já que a indústria gaúcha, no setor, é a mais desenvolvida do país. Como integrante da missão e representante da Assembleia Legislativa gaúcha, apresentei aos cubanos os métodos de produção agroecológica utilizados nos assentamentos da reforma agrária, principalmente os da região metropolitana de Porto Alegre. Nossa produção de arroz orgânico é exemplo de eficiência quanto à utilização de recursos naturais e os assentados são reconhecidos como maiores produtores de arroz orgânico do Brasil. Cuba, por sua vez, é o país mais avançado no uso de defensivos agrícolas naturais.

Em setembro, uma delegação cubana visitou nosso estado. Técnicos conheceram o processo de produção orgânica de arroz e ações na área da economia solidária. Esta troca de experiências, acima de tudo, mostra que a tecnologia gaúcha pode contribuir com o aumento da produção de alimentos em um país que hoje importa 70% dos alimentos que consome e cultiva menos de 50% de sua terra útil. A aproximação de Cuba com o RS é estratégica para aumentar a produção e reduzir as pesadas importações de alimentos. Apesar de ter potencial, o país caribenho possui baixa produtividade na agricultura.

Além das iniciativas comerciais firmadas com o Executivo gaúcho, por meio do governador Tarso Genro e comitiva que visita a ilha, os cubanos estão preocupados com o déficit na produção de alimentos. Embora haja doações de programas da ONU, o governo reforça que a cooperação dos gaúchos reanima todo o processo econômico do país. A cooperação bilateral permitirá importantes relações institucionais com Havana, como agropecuárias, de biotecnologia e em áreas de ciências médicas. Empresas gaúchas estabelecem relações comerciais com o mercado cubano, mas o protagonismo essencial do RS está na construção do processo de soberania alimentar e expansão dos métodos da agricultura familiar gaúcha para auxiliar nos programas cubanos de produção de alimentos, que são a base da elevação da cadeia produtiva, geração de emprego e renda e garantia de estratégias eficientes de desenvolvimento.

*Deputado Estadual e Líder da Bancada do PT