CNI/Ibope: Avaliação pessoal de Dilma tem novo recorde e chega a 78%

Dilma x FHC (480x321)

No dia em que a presidenta completa 65 anos, a aprovação pessoal de Dilma Rousseff atinge novo recorde, segundo pesquisa da Confederação Nacional da Indústria divulgada nesta sexta-feira (14).O levantamento indica que 78% dos brasileiros aprovam a conduta da chefe da Nação, com uma variação de um ponto percentual acima do apurado em setembro deste ano. O índice é superior ao alcançado por Fernando Henrique Cardoso (61%) e Luiz Inácio Lula da Silva (61%), no mesmo período de seus governos.

Ainda segundo a pesquisa, o percentual dos que desaprovam Dilma caiu de 18% em setembro para 17% em dezembro.O índice de confiança na presidente Dilma Rousseff se manteve estável, em 73%. Não confiam em Dilma 22% da população.

Já o governo de Dilma Rousseff teve a aprovação de 62% dos brasileiros, índice igual ao registrado na última pesquisa, divulgada em setembro deste ano, e o melhor desde o início da atual gestão.

O índice dos que consideram o governo “regular” se manteve em 29%. O percentual dos que classificam o governo como “ruim” ou “péssimo” também continua em 7%. A pesquisa foi realizada entre dos dias 6 e 9 de dezembro de 2012. Foram ouvidos 2.002 eleitores com mais de 16 anos em 142 municípios. A margem de erro é de dois pontos percentuais.

Dilma completou 65 anos na sexta-feira (14). Na noite desta quinta-feira, Dilma foi ao teatro Bolshoi, em Moscou, assistir ao espetáculo de balé “Cisne Negro” e depois jantou em um restaurante com a filha, Paula, e integrantes da comitiva, como os ministros Aloizio Mercadante (Educação), Antonio Patriota (Relaçãos Internacionais) e Fernando Pimentel (Deseonvolvimento).

Consideram que o restante do governo Dilma será ótimo ou bom 62% dos brasileiros, mesmo percentual verificado em setembro, na última pesquisa Ibope. Passou de 24% para 25% o índice dos que consideram que o restante do governo será regular, e permanece em 7% o percentual dos que acreditam que os próximos dois anos serão ruins ou péssimos.

A área mais bem avaliada do governo é a do combate à fome e à pobreza, com 62% de aprovação e 36% de desaprovação, índices que se mantiveram estáveis, dentro da margem de erro em relação à pesquisa de setembro. O combate ao desemprego é bem avaliado por 56% dos brasileiros, contra 41%.

Já as medidas de proteção ao meio ambiente são aprovadas por 52% da população e desaprovadas por 42%. Com relação à educação a aprovação é de 43%, menor que os 47% registrados em setembro. Desaprovam as ações do governo no setor 56%.

Por denise Ritter, com informações de agências de notícias.