Dilma celebra entrega de 1 milhão de casas do “Minha Casa Minha Vida”

Minha Casa Minha Vida (480x321)

O Minha Casa Minha Vida já beneficiou 3,3 milhões de pessoas, 54% delas com renda mensal bruta de até R$ 1,6 mil.

A presidenta Dilma Rousseff participou nesta terça-feira (4) da cerimônia no Palácio do Planalto que celebrou a entrega de 1 milhão de casas e a contratação de mais 1 milhão pelo programa Minha Casa Minha Vida. Na cerimônia, que ocorreu simultaneamente em quatro estados, foram entregues as chaves de moradias para famílias no Pernambuco, Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte e Rio de Janeiro.

O deputado federal André Vargas (PT/PR) que foi o relator na Câmara dos Deputados das duas etapas do Minha Casa, Minha Vida, comemorou a nova meta imposta pela presidenta Dilma Rousseff em contratar mais de 1,4 milhão unidades habitacionais até 2014. O aumento de 400 mil moradias além do previsto inicialmente sugere também a criação de uma nova etapa do programa.

“Fiquei muito feliz com a cerimônia e o aumento da meta. Eu que fui o relator do programa e tenho visto o Minha Casa, Minha Vida transformando a vida das pessoas, isso marca um campo definitivo no Brasil, esta política habitacional sustentável que foca nas famílias com mais necessidade de habitação. Pessoas que podiam ter suas casas, hoje têm acesso à moradia”, reforça André Vargas.

Emoção
Um dos momentos emocionantes da cerimônia foi a fala da beneficiada Maria José de Matos Santos.

Assista em VÍDEOS – Aqui no Portal PT/RS

A presidenta Dilma afirmou durante a cerimônia que o Minha Casa, Minha Vida muda permanentemente a vida das pessoas. “É um dos programas mais importantes do governo, porque ele muda a vida dos brasileiros de forma permanente. Talvez duas coisas mudem a vida de forma permanente, uma é educação e a outra é moradia. E eu espero que nós sejamos capazes de construir o mais rápido possível, porque nós aprendemos com tudo isso”, afirmou.

A contratação de mais de dois milhões de unidades habitacionais até 28 de novembro já totalizou R$ 155 bilhões em investimentos. O Minha Casa Minha Vida já beneficiou 3,3 milhões de pessoas, 54% delas com renda mensal bruta de até R$ 1,6 mil. Na segunda fase do programa, já foram realizados, até o último dia 28 de novembro, mais de R$ 74 bilhões em financiamentos e a previsão é de que até 2014 sejam disponibilizados mais R$ 85 bilhões.

O relator deputado André Vargas destaca ainda que foi de sua autoria a medida que permitiu que municípios com menos de 50 mil habitantes terem acesso ao programa. “O Congresso Nacional também deu sua contribuição não só por incluir os municípios menores, mas na prerrogativa das mulheres poderem contratar moradias. Isso vale uma vida pública, participar de um projeto como o Minha Casa, Minha Vida”, afirmou.

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou ainda uma série de medidas para estimular a construção civil, entre elas, a desoneração da folha de pagamento e a redução da alíquota do Regime Especial de Tributação (RET) sobre o faturamento de 6% para 4%. Para a presidenta Dilma Rousseff, a iniciativa reconhece a importância da construção civil para a geração de emprego e para as cadeias produtivas.

“São 2% já no custo, sem contar os outros indicadores. São incentivos de mais de R$ 1 bilhão para a construção civil, especialmente para o Minha Casa, Minha Vida, não só na faixa de 0 a 3 salários mínimos, mas nas outras também. São medidas como essa que fazem com que, num programa que tem uma margem pequena de lucro para as construtoras até pelo custo dos terrenos que ficaram muito caros em função da disponibilidade de financiamento, faz com que esta porcentagem proporcione uma diferença considerável e viabilize também o programa”, ressalta André Vargas.