Festa e jantar marcam as comemorações dos 33 anos do PT

Festa 33 anos C

A festa dos 33 anos do PT foi marcada por grande confraternização entre os mais de 600 militantes, lideranças e convidados que estiveram na comemoração realizada na noite de sexta-feira (22) no CGT 35 em Porto Alegre.  O presidente do PT/RS abriu o ato político saudando os 33 anos do PT e a construção de um novo Brasil e de um novo Rio Grande pelo projeto democrático e popular.

Raul Pont afirmou que as políticas de estado e os avanços sociais e econômicos conquistados até aqui, tanto no País como no Estado, só terão seguimento com a manutenção das alianças partidárias que vem impulsionando este crescimento, “e o PT gaúcho reafirma sua disposição pública de manter as alianças que vêm construindo este projeto”, destacou o líder petista.

Não faltaram as tradicionais bandeiras vermelhas e lilases e o grito de luta que marca as grandes manifestações petistas:  “Partido, Partido é dos Trabalhadores e das Trabalhadoras”.  Nos discursos, o destaque  foi para os 10 anos do governo federal democrático e popular liderado pelo Partido dos Trabalhadores.

O presidente nacional do PT saudou os militantes e a trajetória de 33 anos do partido e destacou os avanços sociais e econômicos nos 10 anos de governo democrático e popular no Brasil. Rui Falcão também lembrou que é preciso avançar ainda mais nas realizações e nas grandes transformações sociais e econômicas do País, “e o papel do PT e seus aliados é fundamental para isso, não é por acaso que tiramos 40 milhões de homens e mulheres da pobreza, rompendo paradigmas e invertendo as prioridades”, salientou o líder petista.

O governador Tarso Genro fez uma breve análise do governo federal e das realizações do PT e seus aliados aqui no Estado.  Destacou projetos e ações cujos resultados mostram um Estado se encaminhando para um “novo patamar de crescimento econômico e social”. São investimentos mais de R$ 12 bilhões em infraestrutura, segurança e saúde, mais estradas sendo asfaltadas, 110 escolas com obras concluídas, mais de 5 mil professores nomeados, e numerou o governador.

O ex-governador Olívio Dutra foi responsável pelo momento lúdico do ato político. O presidente de honra do PT gaúcho citou Mario Quintana* e Bertold Brechdt* numa alusão ao trabalho e a construção do Partido dos Trabalhadores por seus militantes de base.

Marcaram presença ainda, os Ministros Pepe Vargas do Desenvolvimento Agrário, e Maria do Rosário da Secretaria de Direitos Humanos. Representantes do PDT, PCdoB, PTB, PSC, PPL e PR prestigiaram a festa dos 33 anos do Partido dos Trabalhadores, além de prefeitos, vices, vereadores e secretários de Estado.

 

(*) Das ilusões – Mário Quintana
Meu saco de ilusões, bem cheio tive-o.
Com ele ia subindo a ladeira da vida.
E, no entretanto, após cada ilusão perdida…
Que extraordinária sensação de alívio!

Perguntas De Um Trabalhador Que Lê – Bertolt Brechdt
Quem construiu a Tebas de sete portas?/ Nos livros estão nomes de reis./ Arrastaram eles os blocos de pedras? /E a Babilônia várias vezes destruída – /quem a reconstruiu tantas vezes? Em que casas da Lima dourada moravam os construtores?
Para onde foram os pedreiros, na noite em que a Muralha da China ficou pronta?
A grande Roma está cheia de arcos do triunfo. /Quem os ergueu? Sobre quem /triunfaram os Césares? A decantada Bizâncio tinha somente palácios para seus habitantes? Mesmo na lendária Atlântida, os que se afogavam gritavam por seus escravos na noite em que o mar a tragou.
O jovem Alexandre conquistou a Índia./ Sozinho?
César bateu os gauleses./ Não levava sequer um cozinheiro?
Filipe da Espanha chorou quando sua Armada naufragou. Ninguém mais chorou?
Frederico II venceu a Guerra dos Sete Anos./ Quem venceu além dele?
Cada página uma vitória./ Quem cozinhava o banquete?
A cada dez anos um grande homem./ Quem pagava a conta?
Tantas histórias./ Tantas questões.