Lula defende Reforma Política com Constituinte exclusiva em entrevista a blogueiros

Ex-PR LULA encontro com blogueiros 25

Em quase quatro horas de entrevista, presidente também falou sobre eleição, manifestações, democracia, PT, Petrobras, economia, saúde, Copa do Mundo, AP 470 e outros assuntos

Com Informações do Instituto Lula e do Brasil de Fato. Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula 

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu a convocação de uma Assembleia Constituinte exclusiva para fazer a Reforma Política, em entrevista a blogueiros, nesta terça-feira (8), no Instituto Lula, em São Paulo. No entanto, o ex-presidente disse estar convencido de que “este Congresso” não a fará. Segundo ele, os deputados e senadores que compõem o Congresso Nacional estão acostumados com o sistema político vigente e não vão mudar as regras. ”É muito difícil que a pessoa mude seu status quo. A pessoa foi eleita assim, está acostumada. Nós precisamos da reforma política, que é a principal causa que temos que fazer neste momento”, defendeu o ex-presidente.

Desde novembro do ano passado, mais de 70 movimentos sociais e entidades de todo o país constroem o Plebiscito Popular pela convocação de uma Assembleia Constituinte Soberana e Exclusiva para mudanças do sistema político. Em novembro de 2013, o Diretório Nacional do PT aprovou uma resolução apoiando e integrando a campanha sobre o Plebiscito Popular pela Constituinte Exclusiva. O plebiscito será realizado entre 1º e 7 de setembro e terá a seguinte pergunta: “Você é a favor de uma constituinte exclusiva e soberana sobre o sistema político?”.

“Dilma é a melhor pessoa para vencer as eleições”, diz Lula

“Eu não sou candidato. Minha candidata é a Dilma Rousseff. E eu conto com vocês para divulgar isso e acabar com essa boataria”. Assim Lula desmentiu que será candidato este ano e brincou, “Isso eu não posso registrar em cartório, mas não sou candidato”. O ex-presidente disse também aos participantes que não fala há muito tempo com a imprensa por ser ex-presidente, e que a sua percepção é de que “os meios de comunicação no Brasil pioraram do ponto de vista da neutralidade”

Copa do Mundo

Com relação à Copa do Mundo, Lula lembrou a comoção nacional quando o Brasil venceu a disputa para ser a sede do mundial e questionou: “por que a anulação disso agora?” O ex-presidente explicou que o dinheiro que está sendo utilizado na Copa do Mundo não foi retirado da saúde, por se tratar de dinheiro do BNDES destinado a empréstimos. “Para o BNDES emprestar dinheiro para construir um hospital, precisa haver um empresário querendo construir um hospital”.

Julgamento da AP 470

Sobre o julgamento da AP 470, chamado de mensalão, Lula disse que espera viver para ver essa história ser contada novamente e disse aos blogueiros. “Quem sabe sejam vocês que vão recontar essa história?” O ex-presidente afirmou que precisa ser estudada a “participação e o poder de condenação” que a grande mídia teve durante este julgamento. Sobre a decisão do STF sobre o julgamento do chamado mensalão tucano, o ex-presidente chamou de dois pesos e duas medidas. “Os mesmos que defendiam a forca para José Dirceu, defendem um julgamento tranquilo para outros”.

Petrobras

Questionado sobre a atual conjuntura da Petrobras, o ex-presidente afirmou que em todos os anos eleitorais a oposição tenta emplacar uma CPI para investigar a estatal. “Eu penso que são pessoas que trabalham para enfraquecer a Petrobras. Se ela hoje vale 98 bilhões, no governo FHC ela valia 15 bilhões”. Lula disse ainda que a empresa deve ser motivo de orgulho para todos os brasileiros e que se for para investigar, que seja investigado. “A gente não pode é ficar permitindo que por omissão nossa, as mentiras continuem prevalecendo”.

Lei Antiterrorismo

Quando perguntado sobre a Lei Antiterrorismo, que foi proposta no Congresso, Lula foi enfático. “Não acho que o Brasil precisa dessa Lei, porque não tem terrorismo no Brasil. No país do carnaval, fazer uma lei contra alguém que usa máscaras é impensável”. O ex-presidente disse que as manifestações representam a “sociedade em processo de evolução, tentando conquistar cada dia mais coisa. Aprendemos a fazer política, fazendo manifestação, fazendo greve. A democracia não é um pacto de silêncio”.

Entrevistaram o ex-presidente, os blogueiros Renato Rovai (Revista Fórum e Blog do Rovai), Altamiro Borges (Blog do Miro), Conceição Lemes (Viomundo), Fernando Brito (Tijolaço), Marco Weissheimer (Sul 21 e Carta Maior), Eduardo Guimarães (Blog da Cidadania), Rodrigo Viana (Escrivinhador), Kiko Nogueira (Diário do Centro do Mundo) e Miguel do Rosário (O Cafezinho).

Confira a entrevista completa: