Tarso Genro é o pré-candidato do PT ao governo do Estado

Ato Tarso pre cand

Governador anunciou a um plenário com mais de 500 militantes, apoiadores e dirigentes dos partidos que compõe a Unidade Popular pelo Rio Grande que vai à reeleição, em ato festivo na Igreja Pompéia, na tarde deste sábado (12/4).

Na companhia de dirigentes do PTB, PCdoB, PPL, PRB, PTC e de centenas de militantes do PT, deputados federais, estaduais e dirigentes do partido, Tarso Genro se disse disposto a lutar para aprofundar os projetos iniciados em 2011, “junto com a nossa base aliada, com aqueles que ficaram até o fim para colher os bons resultados de um grande trabalho, que realizamos com diálogo e participação popular e cidadã”, destacou.

O líder petista disse ainda que “aqui no Rio Grande temos a grande tarefa de sermos a resistência contra o neoliberalismo junto com o governo da presidente Dilma. E para desgosto deles – das forças de direita – vamos continuar com o alinhamento das estrelas”, provocou o pré-candidato ao governo do Estado Tarso Genro.

Os partidos representados  falaram em apoio a um projeto que vem fazendo bem ao Rio Grande, “da importância do momento para a unidade das esquerdas”, como salientou Manuel Dávila presidente do PCdoB. Deixaram mensagens de “conte conosco para o que ainda precisa ser feito pelo Rio Grande, disse Toni Proença do PPL, Kioti Tamura do PTC,  Cel. Bonetti do PRB. Ou como se comprometeu o presidente do PTB, Luis Carlos Busato, “o PTB não foi o primeiro a integrar as forças que elegeram Tarso, mas estará até o último minuto nesta caminhada de fazer o Rio Grande avançar com desenvolvimento econômico e social”.

O presidente de Honra do PT/RS Olívio Dutra salientou a importância da base aliada estar presente no ato festivo, “importante para o nosso partido, para a nossa unidade e para o Rio Grande”, mas destacou que importante mesmo é a Unidade Popular pelo Rio Grande usar  “a energia que hoje surge aqui na Igreja Pompéia como uma rastilho de cidadania para incendiar o Rio Grande positivamente para as próximas eleições”.

O presidente Ary Vanazzi disse que ao PT “cabe trabalhar junto com os partidos aliados para  reeleger o projeto que valorizou o salário mínimo regional, atraiu investimentos em múltiplas áreas para o Estado, promoveu a participação da cidadania, iniciada no governo Olívio e esquecida até então, entre tantos outros projetos importantes para o Rio Grande”. E arrancou aplausos provocando outras pré-candidaturas ao dizer que “aqueles que criminalizaram a política por anos e anos através da mídia, agora querem se eleger, defendendo os interesses destes grupos que se veem como partidos políticos”. E encerrou “para a Unidade Popular pelo Rio Grande aqui começa a luta que vai reeleger nosso projeto no Estado”, finalizou Vanazzi.