Quebrandos mitos: Bolsa Família não gera acomodação

bolsa-familia - Cópia

“As mulheres vão ter mais filhos para receber mais dinheiro do governo”. “As pessoas vão deixar de trabalhar para viver de benefício social”. “É claro que as famílias vão gastar mal o dinheiro”. Quando o Bolsa Família nasceu, crenças como essas eram comuns entre aqueles que não acreditavam no programa. Hoje, porém, quase 11 anos após sua criação, ele apresenta bons resultados e é aclamado pela comunidade internacional como um dos mais bem-sucedidos programas sociais do mundo.

Estudos científicos e pesquisas revelam que, mais do que aliviar a pobreza monetária, o Bolsa Família alcançou impactos notáveis na saúde, na educação, na segurança alimentar e nutricional de milhões de brasileiros e brasileiras. A própria trajetória de mudança nas vidas dessas pessoas tratou de derrubar, um a um, os mitos que rondavam o Bolsa Família no seu nascimento.

Pesquisas sobre o impacto do Bolsa Família não mostram tendência dos beneficiários em deixar o mercado ou trabalhar menos. Pelo contrário, em muitos casos, o programa estimula o empreendedorismo como forma de completar a renda. Cerca de 350 mil pessoas que receberam o auxílio hoje são microempreendedores individuais.

A partir desta segunda-feira (19), a série “Quebrando mitos” sobre o Bolsa Família, no Blog do Planalto e no hotsite do Bolsa Família. Veja a primeira reportagem completa.

 

Com Informações do Blog do Planalto