Convênio garante mil novos leitos hospitalares para a Região Metropolitana

Do PTSUL

Um convênio firmado entre a Secretaria Estadual da Saúde e a Fundação Universitária de Cardiologia/Instituto de Cardiologia vai viabilizar a implantação de mil novos leitos na Região Metropolitana. O projeto integral foi apresentado nesta quinta-feira (10), em Porto Alegre. As obras começam em seis meses e devem estar prontas em dois anos.

“Estamos criando um cinturão assistencial em torno da capital, qualificando o atendimento e ampliando o acesso a serviços altamente especializados para pacientes do SUS no estado”, afirmou a secretária da Saúde, Sandra Fagundes.

O convênio garante o repasse de R$ 124 milhões de recursos do orçamento estadual para a construção de novos edifícios junto aos hospitais de Viamão, Alvorada, Cachoeirinha e ao Instituto de Cardiologia em Porto Alegre – todos administrados pela Fundação Universitária de Cardiologia, que entra com uma contrapartida de R$ 15 milhões.

O projeto amplia a capacidade de atendimento em média e baixa complexidade em Alvorada e Cachoeirinha (criando 240 leitos de internação e dez leitos de UTI em cada unidade) e as instalações da UTI pediátrica e adulta, o bloco cirúrgico e a unidade pós-operatória em Porto Alegre. Em Viamão, além dos 240 leitos de internação, serão instalados dez leitos em uma unidade coronariana que dará suporte ao serviço de hemodinâmica.

A ampliação duplica a capacidade de atendimento do instituto em Porto Alegre (que passará dos atuais 242 leitos para 536), triplica a de Alvorada e Cachoeirinha (dos atuais 100 leitos cada, para 350 leitos cada) e quase triplica a capacidade de Viamão (dos atuais 142 para 400).

Segundo o presidente do Instituto de Cardiologia, Ivo Nesralla, o hospital hoje tem trabalhado no limite da sua capacidade de atendimento nos quatro hospitais da rede. “A área de internação, UTI e o serviço de urgência e emergência estão sempre sobrecarregados e superlotados, e a parcela da população que mais sente este problema são os usuários do SUS”, observou.

Alvorada

Investimento estadual: R$ 29,7 milhões

Capacidade atual: 100 leitos

Capacidade ampliada: 350 leitos

Cachoeirinha

Investimento estadual: R$ 29,7 milhões

Capacidade atual: 100 leitos

Capacidade ampliada: 350 leitos

Viamão

Investimento estadual: R$ 31,6 milhões

Capacidade atual: 142 leitos

Capacidade ampliada: 400 leitos

Porto Alegre

Investimento: R$ 32,9 milhões

Capacidade atual – 242 leitos

Capacidade ampliada – 536 leitos