Governo amplia assistência técnica para agroecologia no País

Do Ministério do Desenvolvimento Agrário

Cerca de 24 mil agricultores familiares do País estarão recebendo, nos próximos meses, Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) para desenvolverem sistemas agroecológicos. Ou seja, para produzirem integrados com a natureza, com baixo impacto ambiental, sem uso de agrotóxicos e fertilizantes. A Secretaria da Agricultura Familiar do Ministério do Desenvolvimento Agrário (SAF/MDA) assinou, somente no último mês, 17 contratos nos estados do Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, Minas Gerais, Ceará, Pernambuco, Mato Grosso, Acre, Paraíba e Rondônia.

A última assinatura foi no Paraná, durante a apresentação do Plano Safra da Agricultura Familiar 2014/2015. Quatro contratos, no valor total de R$ 11,6 milhões, beneficiarão 2,5 mil agricultores familiares de 89 municípios. E, nos próximos meses, novos contratos serão firmados em 18 estados. “Todos os agricultores e agricultoras do País que quiserem migrar para sistemas agroecológicos terão um técnico capacitado para atendê-los”, afirmou o ministro Miguel Rossetto. Até o final de 2015, pelo menos 200 mil famílias de agricultores serão atendidas no Brasil em ação prevista no Plano Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica (Planapo), construída pela sociedade civil e o Governo Federal.

Ater agroecologia no país
Atualmente o serviço de Ater para agroecologia está disponível a 8.050 agricultores familiares, nos estados da Bahia, Rondônia, Ceará, Pernambuco, Piauí e Mato Grosso;

Os contratos assinados em julho no Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, Minas Gerais, Ceará, Pernambuco, Mato Grosso, Acre, Paraíba e Rondônia incluíram 10.250 agricultores, que começarão a receber atendimento nos próximos meses;

Está em fase de seleção a chamada pública que selecionará entidades de Ater que farão a transição para sistemas agroecológicos em 18 estados: Acre, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Pará, Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Sergipe, Tocantins, Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Minas Gerais. O resultado beneficiará 23.760 agricultores.