Ato de 12 de março reúne milhares de trabalhadores

PAG ato 12 03

Chamado pela Coordenação dos Movimentos Sociais, com apoio do PT/RS, centrais sindicais, partidos e a cidadania organizada e independente, o ato PELA PETROBRÁS, PELA DEMOCRACIA E PELA REFORMA POLÍTICA reuniu milhares de manifestantes nesta quinta-feira (12/3). Primeiro, na Refap em Esteio, depois no Largo Glenio Perez e por fim em frente ao Palácio Piratini, na Praça da Matriz

Milhares de trabalhadores e trabalhadoras de todos os movimentos, de todas as lutas, tomaram o centro de Porto Alegre. Um ato como há muito tempo não se via nas ruas da capital. Faixas, cartazes, camisetas, bandeiras e toda a sorte de manifestações marcaram a manhã desta quinta-feira. Além dos três eixos da pauta, Petrobrás, Democracia e Reforma Política,  a cidadania foi para as ruas se manifestar contra o golpismo que se alastra pelas redes sociais, fomentado pela grande mídia, chamado pelos saudosos neoliberais que não se conformam com o resultado das urnas. Exigir que o governo federal seja fiel ao programa de governo que ganhou as eleições, e faça as reformas estruturantes para mudar a política no Pais. Além de exigirem Reforma Agrária, Tributária, Urbana e Política, os manifestantes pediram a Taxação das Grandes Fortunas e a Democratização da Mídia.

O presidente do PT/RS Ary Vanazzi convocou o governo federal a governar com o apoio do povo que foi às urnas para eleger o projeto que distribui renda, gera emprego e se comprometeu com a educação como prioridade. “Se a presidenta chamar o povo brasileiro, os trabalhadores organizados, não tem Congresso que segure a pauta do Executivo. Mas para isso, o governo Dilma deve apresentar, com urgência, uma agenda política para o país coerente com o conteúdo da campanha do 2º turno, que aglutinou amplos setores sociais da esquerda e do campo democrático-popular no país, reafirmando uma plataforma de reformas estruturais, aprofundamento da inclusão, da igualdade e da participação social, afirmando e ampliando direitos”, reafirmou o líder petista, baseado na Resolução aprovada pelo PT gaúcho.