PT mobiliza lideranças e militantes para o 1º de Maio

1º de Maio – DIA DO TRABALHADOR E DA TRABALHADORA
Mobilização Geral
Ato político
Local: Usina do Gasômetro/ Porto Alegre
Horário: 14horas

O momento é de mobilização permanente, de ocupação das ruas, de dar visibilidade as nossas pautas, de mais democracia, de Reforma Política e de denunciar o desmonte do mundo do trabalho com a aprovação do Projeto de Lei nº 4330, e de não permitir o avanço conservador do Congresso com a tentativa de aprovação da Maioridade Penal, mudanças no Estatuto do Desarmamento e reformas do projeto do Pré-Sal.
Neste sentido, o PT junto com os movimentos sociais e sindical prepara um grande 1º de Maio – DIA DO TRABALHADOR (A).
Para isso, reuniu representantes de 13 municípios da região metropolitana, e reforça no interior do Estado, o contato com prefeitos, vices, vereadores e lideranças partidárias para organizar o ato político do dia 1º de Maio, DIA DO TRABALHADOR (A), chamado para a Usina do Gasômetro, em Porto Alegre, envolvendo suas forças políticas e militante neste calendário de lutas que une a classe trabalhadora.

Em sua Resolução do dia 13 de abril, o PT/RS se comprometo com esta mobilização e chama os petistas para dedicação total a pauta de lutas anunciada pelos movimentos sociais.

Leia Resolução na íntegra:

O MOMENTO É DE MOBILIZAÇÃO PERMANENTE EM DEFESA DA DEMOCRACIA, DO DESENVOLVIMENTO E DOS DIREITOS1

 O atual momento político brasileiro revela, de forma preocupante, o ascenso da criminalização da política e dos movimentos sociais, do ódio e do preconceito de classe. É a expressão mais clara da luta de classes que opõe os interesses dos ricos aos avanços sociais promovidos pelo Governo Federal ao longo dos últimos 12 anos. Entre esses avanços, além das políticas sociais que, por exemplo segundo a ONU, tiraram o Brasil do mapa da fome, está o mais forte processo de investigação da corrupção, jamais vista na história de nosso país.

Em face a esses acontecimentos, o PT/RS, mais uma vez, repudiamanifestações que defendem um golpe a um Governo legitimamente eleito e RATIFICA os encaminhamentos já aprovados pelo Diretório Estadual do PT/RS, contra os intensivos ataques conservadores que vem sofrendo por parte da direita reacionária e golpista do País e que se faz representar no Congresso Nacional.

Diante dessa realidade, o momento é de mobilização permanente, ocupando as ruas das nossas cidades para, com muita visibilidade, denunciar que está em curso o desmonte do mundo do trabalho no Brasil com a aprovação do Projeto de Lei nº 4330 que autoriza empresas, públicas e privadas, a instituírem a terceirização. Além do forte ataque aos direitos sociais e trabalhistas, outras pautas conservadoras estão em discussão no Congresso Nacional e precisam, da mesma forma, de nossa mobilização contrária, como a MAIORIDADE PENAL e as mudanças no ESTATUTO DO DESARMAMENTO.

É incompreensível e extemporâneo, querer antecipar a pauta das ELEIÇÕES MUNICIPAIS de 2016.

Conforme o art. 139 do Estatuto Partidário, a abertura do período eleitoral para indicação de candidaturas majoritárias e proporcionais deve respeitar o calendário estabelecido pelo Diretório Nacional, o que não foi feito ainda.

Assim, neste momento, é absolutamente necessário dirigirmos todas as nossas energias para responder aos desafios da conjuntura estadual e nacional!

COMISSÃO EXECUTIVA ESTADUAL

Porto Alegre, 13 de abril de 2015.

Foto Greve Geral 2013/arquivo PT/RS