PT e partidos e oposição votam contra LDO de Sartori

Com 31 votos a favor e 19 contra, a Assembleia Legislativa aprovou a proposta governamental da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). A Bancada do PT e os partidos de oposição (PCdoB, PSOL e PTB) votaram contrários ao projeto do governo Sartori, considerado como um arrocho salarial aos servidores públicos e um retrocesso histórico para o Rio Grande do Sul.

A discussão iniciada às 15h foi até as 22h30min, quando as galerias do Plenário estavam vazias. Um grande número de servidores lotou as galerias, durante toda a tarde. Todas as emendas apresentadas pela Bancada do PT e pelos outros partidos de oposição foram reprovadas pela base do governo.

Para o líder petista, Luiz Fernando Mainardi, a Bancada do Partido dos Trabalhadores votou contra a LDO porque o atual governo escolheu os servidores públicos para pagar uma dívida de mais de 30 anos, colocando-os na situação de inimigos número um do Estado, o que não corresponde à realidade. “Nós temos lado, o lado dos trabalhadores”, afirmou o parlamentar.

Outro motivo para o voto contra à LDO do governo, segundo o líder do PT, é porque esta não apresentou nenhuma alternativa de desenvolvimento para o Estado e porque precariza os serviços públicos ao propor o congelamento dos salários dos servidores. “Votamos contra porque o projeto é muito ruim para a sociedade gaúcha”, sentenciou Mainardi.

Na maior parte do tempo, as bancadas de oposição falaram sozinhas da tribuna, sem qualquer manifestação da base governista. Os deputados de situação somente ocuparam a tribuna após as galerias estarem vazias. “Esta atitude demonstra um desrespeito com o conjunto dos servidores que vieram a esta Casa acompanhar os debates e a votação”, avalia a vice-líder da Bancada petista, deputada Stela Farias.

Roger da Rosa – Jornalista (MTE 6956)