O dia 20 foi marcado por forte mobilização

Ato 20 08 pagina

O dia 20 de agosto, em Porto Alegre, foi marcado por amplo debate sobre a conjuntura nacional, democracia e golpimos;  o direito dos trabalhadores e a pauta que penaliza estes direitos no Congresso; a necessária Reforma Política e o ajuste fiscal que deve ser cobrado das grandes empresas, do bancos e das grandes fortunas.

A mobilização começou com grande plenária na Igreja Pompéia chamando Em defesa da democracia e contra o golpe. O ato, organizado por diversos movimentos sociais, também se manifestou contra a ofensiva da direita e por saídas populares para a crise.  Mais de mil participantes se concentraram na plenária para sair em caminhada até a Esquina Democrática, onde foi realizado ato público, com diversas manifestações.

UMA SAÍDA PELA ESQUERDA

Para o presidente do PT/RS Ary Vanazzi, “o partido e os movimentos sociais querem dar um rumo diferente para a saída da crise”, destaca. “Queremos um saída pela esquerda, onde a distribuição de renda, a geração de emprego sejam políticas que gerem crescimento. Queremos que os ricos paguem a conta, que o ajuste seja cobrado das grandes fortunas, dos lucros exorbitantes dos bancos, do capital especulativo”, sublinha o líder petista.

A plenária no RS foi chamada CTB – CUT – NCST – UGT e pelas entidades: – Tribunal Superior do Trabalho;-  Ministério Público do Trabalho; – ABRAT ; – AMATRA; – CONIC; e – CONAM.