Fundação Perseu Abramo apresenta proposta de mudança na política econômica

Brasil saida crise

A Fundação Perseu Abramo, junto com outras seis entidades, lançou documento, em dois volumes, que aponta várias saídas para a crise do Brasil. O material contextualiza a crise, aponta os ajustes recessivos do governo federal, e os equívocos das propostas neoliberais. Depois, os economistas, que assinam o projeto de desenvolvimento, propõem uma saída com crescimento econômico que atenda aos interesses de toda sociedade e da classe trabalhadora. O projeto apresentado está em construção, portanto, não está fechado e espera receber contribuições, críticas e propostas, para se aperfeiçoar.

O PT gaúcho se sente contemplado com as várias indicações de saída para a crise apontadas nos documentos, muitas delas integram Resolução partidária aprovada no Encontro Estadual de 30 de maio de 2015, para o 5º Congresso do Partido dos Trabalhadores.
Destacando, 1. Retomada de políticas de estímulo ao crescimento econômico; 2. Revisão de isenções e benefícios fiscais que não tenham como contrapartida a garantia da manutenção e criação de empregos; 3. Manutenção do atual sistema de partilha do petróleo; 4. Implantação imediata dos programas sociais que constam do programa eleito; 5. Radicalização da oferta de serviços públicos de qualidade nas áreas da saúde, educação, transportes, segurança social e da vida; 6. Criação de uma nova contribuição para políticas sociais e de saúde; 7. Revisão e reforma do sistema de concessões de comunicação para extinguir o oligopólio privado no setor; 8. Empoderamento do mundo do trabalho, conferindo-lhe maior valor econômico e, com isso, maior capacidade de interferência política.

Confira Resolução na íntegra: http://portal.ptrs.org.br/o-partido/resolucoes/

Diante disso, o PT/RS recomenda a leitura dos dois documentos na íntegra

FUNDAÇÃO PERSEU ABRAMO DEBATE CRISE NACIONAL
Com a participação de mais de uma centena de especialistas, o documento Por um Brasil justo e democrático é lançado em São Paulo na segunda (28), às 15h, e debatido nas cinco regiões do Brasil.
Baixe os documentos

 

- Mudar para sair da crise – Alternativas para o Brasil voltar a crescer (Vol. I)
porumbrasiljustoedemocratico-vol-01_0

- O Brasil que queremos – Subsídios para um projeto de desenvolvimento nacional (Vol. II)
porumbrasiljustoedemocratico-vol-02_0

Construir um Brasil justo e democrático requer consensos em torno de um projeto de desenvolvimento nacional. Elaborado por mais de uma centena de especialistas, o documento Por um Brasil justo e democrático apresenta subsídios nesse sentido e alerta que o ajuste regressivo em curso não caminha nessa direção.

A divulgação do documento aconteceu na segunda-feira (28),  em São Paulo e reuniu lideranças e representantes de movimentos sociais, de sindicatos, de partidos políticos, de organizações da sociedade civil e de personalidades do campo progressista, todos mobilizados pela defesa da democracia, da legalidade, dos direitos sociais e civis e pela mudança imediata dos rumos da política econômica.

O documento é dividido em dois volumes:
- Mudar para sair da crise – Alternativas para o Brasil voltar a crescer (Vol. I)
- O Brasil que queremos – Subsídios para um projeto de desenvolvimento nacional (Vol. II)

Articulado e debatido em seis reuniões, o documento foi elaborado a partir de dezenas de artigos sobre temas diversos que serviram de base para a consolidação dos subsídios nele apresentados. Os resultados são preliminares e servem como base para o debate amplo, plural e suprapartidário.

O documento é uma iniciativa de: Brasil Debate, Centro Internacional Celso Furtado de Políticas Para o Desenvolvimento, Fundação Perseu Abramo, Fórum 21, Plataforma Política Social, Le Monde Diplomatique Brasil e Rede Desenvolvimentista.

Segundo a apresentação do documento, “ Muitos temas relevantes não foram contemplados e outros não puderam ser aprofundados. Trata-se, portanto, de um documento em construção. O que apresentamos neste texto é uma síntese das discussões e propostas elaboradas até o momento. O objetivo foi dar o primeiro passo. Espera-se que esse esforço suscite debates, críticas e novas contribuições capazes de suprir lacunas e aperfeiçoar os subsídios apresentados.”

Críticas e sugestões ao documento poderão ser enviadas para o endereço eletrônico: [email protected]