ECONOMIA: Márcio Pochmann palestra na UFRGS e reúne-se com bancada do PT

Deputado Altemir Tortelli, vice-presidente do PT gaúcho, participou, na manhã de terça-feira (6), de debate com Márcio Pochmann, um dos principais economistas do Brasil e presidente da Fundação Perseu Abramo. A atividade ocorreu na faculdade de Ciências Econômicas da UFRGS, em Porto Alegre, sobre o tema “Outra Agenda Econômica no Brasil”. Após o debate, almoçou com deputados da bancada do PT, na Assembleia Legislativa.

No debate, o economista traçou paralelos da situação nacional e mundial e apontou erros históricos da economia e da política brasileira, assim como tentativas de acerto por alguns governos. Mostrou que, para entender o Brasil hoje, é preciso fazer um diagnóstico da história do país e de outras nações que mantêm a hegemonia econômica no mundo, como os Estados Unidos.

Pochmann participou da atividade e trouxe como texto base para a discussão o documento “Por um Brasil Justo e Democrático”, elaborado de forma colaborativa por mais de uma centena de especialistas. O material foi lançado em São Paulo, no final de setembro, e contrapõe o discurso hegemônico construído atualmente de que políticas de austeridade focadas no curto prazo, como o ajuste fiscal, seriam o caminho para que o Brasil volte a crescer.

Antes da atividade na UFRGS, Márcio Pochmann, gaúcho de Venâncio Aires, fez questão de visitar o Centro Acadêmico da Faculdade onde foi presidente enquanto estudante universitário. Dali, foi ao auditório onde fez uma longa exposição sobre sua visão da realidade econômica e política nacional e mundial. Entre várias afirmações, citou que, de 1981 até 2015, “vivemos num baixíssimo dinamismo econômico” e que habitamos as cidades como se elas fossem grandes acampamentos, sem planejamento e infraestruturas básicas.

O economista disse que o Brasil tem uma situação superior a de outros países para enfrentar o momento delicado em que vive. “Há grande viabilidade para crescer”. Ele apontou que a saída é política. “É fundamental a recomposição das forças políticas para dar sustentação ao programa de crescimento, pós ajuste fiscal.” Mas, segundo ele, é necessária, também, a maior participação de outras forças democráticas, representadas pela sociedade civil organizada, que estariam reposicionadas em torno de um projeto, como por exemplo, o que foi apresentado no documento “Por um Brasil Justo e Democrático”.

Bancada Petista
Ao meio dia, o economista Marcio Pochmann participou de reunião-almoço com os deputados da Bancada do PT na Assembleia Legislativa do RS. Durante o encontro, o economista apresentou a síntese de dois documentos elaborados pela Fundação Perseu Abramo em conjunto com outras entidades.

O primeiro (Por um Brasil Justo e Democrático) aponta alternativas ao atual ajuste fiscal para sair da crise. “Defendemos que é preciso crescer para fazer ajuste fiscal”, disse. “O ajuste não aponta projeto de futuro, pois é um fim em si mesmo. Ele produz recessão que leva a redução da arrecadação”, argumenta. O segundo apresenta subsídios para um projeto nacional de desenvolvimento. “Precisamos de um projeto de longo prazo que nos tire desta pressão de curtoprazismo dos mercados”, afirmou.