Rui Falcão: o PT, o Conselhão, o FSM e a democratização da mídia

Rui Falcão 1

Em editorial semanal na Agência PT de Notícias, o presidente nacional do PT fala sobre a reunião da Executiva Nacional do PT, nesta semana; sobre as expectativas para a reunião do Conselhão, entre outros assuntos

Nesta terça-feira (26), a Comissão Executiva Nacional (CEN) reúne-se em Brasília, para dar conta de uma pauta extensa, mas, necessariamente concentrada nas questões da conjuntura deste início de ano.

Será também a semana da primeira reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, convocado pela presidenta Dilma Rousseff e com novos nomes na sua composição. Espera-se uma apresentação de diretrizes para o ano, com grandes expectativas (e esperanças) numa agenda de retomada do crescimento econômico e de geração de empregos.

A CEN deverá analisar mais a fundo propostas que temos debatido para combater os efeitos da crise mundial do capitalismo no Brasil – tema que marcou os debates do Fórum Social Mundial Temático, em Porto Alegre. Lá, partidos de esquerda e progressistas, centrais sindicais, organizações populares e intelectuais, manifestaram-se, também, contra as tentativas golpistas no País e no continente.

Entre os debatedores no evento, chamou a atenção a análise do sociólogo português Boaventura de Sousa Santos, que denunciou os ataques que os Estados vêm sofrendo pelo neoliberalismo e a truculência das polícias. No entender dele, para quem a influência do capital na política resulta numa crise da democracia representativa, é necessário recuperar a esperança e a união da esquerda. Além de abordar a necessidade de uma reforma política (bandeira que não podemos deixar de lado), Boaventura insistiu, como nós, na urgente democratização da mídia. “Temos de regular no sentido de permitir igualdade de oportunidades à opinião pública, à diversidade”, disse ele. “Não é para limitar o sentido das opiniões”, completou “mas sim para que haja mais opiniões”.

Rui Falcão é presidente nacional do PT