Michel Temer e o medo das ruas

Contra o Golpe

O PT do Rio Grande do Sul repudia a decisão fascista do governo golpista de Michel Temer (PMDB) que decidiu suspender a compra de alimentação – decisão que já reverteu; reduzir a equipe de assessores e proibir viagens da presidente eleita Dilma Rousseff com aviões da FAB, restringindo ao trecho Brasília/Porto Alegre.

Para o PT gaúcho, a medida mostra a dimensão do medo e da fragilidade de um governo desmoralizado que pretende amordaçar as manifestações democráticas que lutam contra o golpe. Dilma Rousseff e o povo nas ruas assustam Temer e seus cúmplices que já perceberam que não terão trégua da resistência contra o golpe.

A decisão é inconstitucional pois cassa os direitos da presidente eleita; a impede de exercer seus direitos políticos, como a participação em atos institucionais, manifestações em defesa do Estado Democrático de Direito, da Constituição e na defesa do próprio mandato, o que equivale mantê-la em prisão domiciliar.

Temer vai além, adotando o policiamento político, ressalta a direção petista, quando determina que o Gabinete de Segurança Institucional (GSI), responsável pela área de inteligência do governo, monitore os movimentos do Partido dos Trabalhadores, na busca de agendas e manifestações contra o peemedebista, numa clara decisão ditatorial da mais baixa ação policialesca, usada em regimes de extrema direita como o nazismo.

Desesperados com as forças democráticas nas ruas, o governo golpista de Michel Temer (PMDB), seus aliados do PSDB, DEM, PPS, PTB, PP, PR e seus partidos satélites demonstram sua fraqueza, medida pelo regime de força e de exceção que empregam contra a revolta democrática e popular.

Não passarão!