Nota do PT/RS sobre homenagem da FAMURS ao secretário da saúde do RS

Estrelinhas

Nesta quarta-feira (6), fomos surpreendidos com a homenagem da Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (FAMURS) ao Secretário Estadual da Saúde João Gabbardo, no 36º Congresso da entidade. A “Placa de Prata”, entregue pelo presidente Sr. Luís Carlos Folador, enaltece o trabalho realizado pela Secretaria Estadual da Saúde.

O PT/RS e sua Bancada na Assembleia Legislativa estranham a homenagem ao governo do PMDB de José Ivo Sartori que provoca a maior crise do sistema de saúde que o Estado do Rio Grande do Sul já viveu. O colapso do setor é evidente diante dos cortes e atrasos nos repasses provocados pelo governo Sartori. Exemplo disso, é o corte de 57%, em 2015, nos repasses do Programa de Incentivo Estadual a Saúde Básica em comparação ao ano anterior, provocando a redução drástica de internações. O quadro se agrava também quanto aos repasses para as Unidades Básicas de Saúde, de R$ 115,8 milhões em 2015, isto é menos 44% dos investimentos de 2014. E mais, o fechamento e o sucateamento de hospitais e de unidades de atendimento; demissões no setor; o endividamento dos municípios e mais do que isso, vidas que são perdidas e correm o risco de não ter mais nenhum tipo de assistência hospitalar. Enquanto a União, até o governo Dilma, manteve a regularidade nos repasses das verbas.

Poderíamos aqui enumerar dezenas de exemplos do descaso à Saúde, sem esquecer da segurança e da educação, entre outras áreas. O governo Sartori é um governo que se mede pelo seu apoio ao governo golpista de Temer. Governos do PMDB que na esfera federal, pretende acabar com os percentuais mínimos estabelecidos pela Constituição para a Educação e a Saúde, já tendo tirado os recursos do pré-sal para estas áreas.

Repudiamos a atitude do prefeito Folador ao homenagear aqueles que promovem o desmonte do serviço público e do estado do Rio Grande do Sul. O seu papel deveria ser o de cobrar atitudes e defender o interesse dos municípios.

Porto Alegre, 7 de julho de 2016
PT/RS