Lançado em Porto Alegre livro analisando sentença de Moro que condena Lula

21231678_1668166713207700_2792517279043346562_n
O livro que destrincha a sentença do juiz Sérgio Moro, que condenou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) a 9 anos e seis meses de prisão, foi lançado em um debate em Porto Alegre, nesta quinta-feira (31). “Comentários a uma sentença anunciada: o caso Lula” já teve eventos em São Paulo e Rio de Janeiro e, no Rio Grande do Sul, reuniu em torno de debate o ex-governador e ex-ministro da Justiça, Tarso Genro (PT), o jurista e professor da Unisinos, Lênio Streck, o professor de direito da PUCRS e membro da Frente Brasil de Juristas pela Democracia, José Carlos Moreira, e a professora da Universidade do Vale do Itajaí, Fernanda Martins. A mediação será feita pela juíza do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região, Valdete Souto Severo.
A ideia do livro surgiu logo após um grupo de advogados terem acesso à sentença do juiz de primeira instância, da 13ª Vara Federal de Curitiba, que condenou o ex-presidente por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso conhecido como “caso do tríplex”. Segundo os organizadores, a sentença de Moro revela, além de caráter político, excessos cometidos pelo magistrado.
“A condenação tem uma série de aspectos questionáveis e precisamos de um time grande para comentar a sentença. São artigos curtos e que vão direto ao ponto, levando em consideração aspectos que dissecam a sentença para que o público leigo possa ter acesso”, explica Carol Proner, advogada, professora da UFRJ e coordenadora da obra.
Entre os autores reunidos no livro, estão artigos de Eugênio Aragão, Marcelo Nobre, Marco Aurélio de Carvalho, Lênio Streck, Pedro Serrano e Tarso Genro. “Este livro é sobre Direito, tratando de questões políticas. Analisamos e comprovamos como instrumentos burocráticos foram usados para destruir a democracia. Precisamos suscitar esse debate jurídico que trará, com certeza, efeitos políticos”, defende Tarso. (Sul21)