Resoluções aprovadas na Reunião Ampliada do Diretório

Reunião realizada em 9 de dezembro de 2017 em Porto Alegre.

 Õ DO RESOLUÇÃO DO PEDex

 

O Diretório Estadual do Partido dos Trabalhadores do RS parabeniza os Diretórios Municipais eleitos nos 86 municípios que realizaram, no dia 3 de dezembro, o Processo de Eleição Direta Extraordinário, conforme lista em anexo. Nosso reconhecimento às Comissões Provisórias e a militância petista por este esforço de mobilização e organização partidária.

 

 

 

RESOLUÇÃO COORDENAÇÕES REGIONAIS DO PT/RS

 

O Diretório Estadual do Partido dos Trabalhadores do RS parabeniza o esforço da militância e das direções municipais pela organização dos encontros regionais do Partido e declara empossadas todas as coordenações regionais eleitas, através das presenças, neste diretório, das coordenações gerais e coordenações adjuntas:

 

 

REGIONAL: ALTO URUGUAI

Coordenador: Adilso Luis Baroni

Cidade: Charrua

Coordenador Adjunto: Lucas Roberto Farina

Cidade: Erechim

REGIONAL ALTOS DA SERRA

Coordenador Regional: Elton Luiz Dal Moro

Cidade: Paim Filho

Coordenador Adjunto: Claudiomiro Fracasso

Cidade: Ibiaça

REGIONAL CAMPANHA

Coordenador Regional: João Roberto Silva da Costa

Cidade: Candiota

Coordenadora Adjunta: Fernanda da Silva Santos

Cidade: Candiota

REGIONAL CAMPOS DE CIMA DA SERRA

Coordenador Regional: Eloi Poltronieri

Cidade: Vacaria

Coordenador Adjunto: Delmar Antônio Jaguszewski

Cidade: Pinhal da Serra

REGIONAL CELEIRO

Coordenador Regional: Milton Cesar Perkoski

Cidade: Tenente Portela

Coordenadora Adjunta: Marli Franke

Cidade: Três Passos

REGIONAL CENTRO

Coordenador Regional: Paulo Renato Silva da Conceição

Cidade: Santa Maria

Coordenadora Adjunta: Helen Martins Cabral

Cidade: Santa Maria

REGIONAL CENTRO-SUL

Coordenador: Marco Aurélio Santos Longaray

Cidade: Camaquã

Coordenador Adjunto: Bruno Oliveira da Silva

Cidade: Charqueadas

REGIONAL FRONTEIRA NOROESTE

Coordenador Regional: Luis Carlos Martins

Cidade: Santa Rosa

Coordenadora Adjunta: Leonice Lucia Huppes Berwanger

Cidade: Santo Cristo

REGIONAL FRONTEIRA OESTE

Coordenadora Regional: Maria de Fátima Gonzaga de Castro -PRETA

Cidade: Alegrete

Coordenadora Adjunta: Thaise Corrêa

Cidade: Quaraí

REGIONAL LITORAL NORTE

Coordenador Regional: Ricardo Bizarro Nunes

Cidade: Tramandaí

Coordenadora Adjunta: Jussanã Conceição de Paula Marques

Cidade: Osório

REGIONAL LITORAL SUL

Coordenador Regional: Milton Martins

Cidade: Pelotas

Coordenador Adjunto: Renato Póvoa

Cidade: Capão do Leão

REGIONAL MISSÕES

Coordenador Regional: Manoel Jarcedi Jacques Terra

Cidade: São Luiz Gonzaga

Coordenador Adjunto: Gilberto Corazza

Cidade: Santo Ângelo

REGIONAL NOROESTE

Coordenador Regional: Celso Ciotti

Cidade: Cruz Alta

Coordenadora Adjunta: Ana Paula dos Santos Coelho

Cidade: Cruz Alta

REGIONAL: PALMEIRA DAS MISSÕES

Coordenador Regional: Mairo Trentin Piovesan

Cidade: Jaboticaba

Coordenadora Adjunta: Nicole Bavaresco Rezende

Cidade: Frederico Westphalen

REGIONAL: PLANALTO

Coordenador Regional: Ederson Augusto Drehmer

Cidade: Santo Antônio do Planalto

Coordenadora Adjunta: Claudete Scherer

Cidade: Carazinho

REGIONAL: PORTO ALEGRE

Coordenador – Secretário de Organização do PT POA – Erick Vargas da Silva

REGIONAL: SERRA

Coordenador Regional: Roberto Nascimento

Cidade: Caxias do Sul

Coordenadora Adjunta: Marlene Marsango

Cidade: Bento Gonçalves

REGIONAL VALE DO GRAVATAÍ

Coordenador Regional: Ivalnei Teixeira de Borba

Cidade: Cachoeirinha

Coordenadora Adjunta: Rosangela Jorge Goulart

Cidade: Alvorada

REGIONAL VALE DO JAGUARI

Coordenador Regional: João Carlos da Silveira

Cidade: Itacurubi

Coordenador Adjunto: Sedinei Rodrigues dos Santos

Cidade: Jaguari

REGIONAL VALE DO PARANHANA

Coordenador(a) Regional: Glaiton Tizzato da Silva

Cidade: São Francisco de Paula

Coordenador(a) Adjunto: Cleocir de Oliveira

Cidade: Parobé

REGIONAL: VALE DO SAPATEIRO

Coordenadora Regional: Neiva Janina Alves Barbosa

Cidade: Novo Hamburgo

Coordenadora Adjunta: Anita Beatriz Dória Lucas de Oliveira

Cidade: Novo Hamburgo

REGIONAL VALE DO RIO DOS SINOS

Coordenador Regional: Luciano Francisco Oliveira Rambo

Cidade: Sapucaia do Sul

Coordenador Adjunto: Paulo de Oliveira dos Santos

Cidade: Sapucaia do Sul

REGIONAL VALE DO TAQUARI

Coordenador Regional: Mauricio Klein Rocha

Cidade: Teutônia

Coordenadora Adjunta: Valéria Vargas

Cidade: Tabaí

RESOLUÇÃO DE CONJUNTURA

 

 

Unidade Popular para derrotar Sartori e Temer.

 

O Diretório Estadual do PT/RS apresenta Miguel Rossetto, como pré-candidato ao Governo do Estado, e Paulo Paim, como pré-candidato ao Senado, para o debate no campo popular.

 

 

1.O golpe contra o governo legítimo da presidenta Dilma Rousseff viabilizou as condições para que as forças neoliberais retomassem a ofensiva, tanto no campo – com a perseguição ao Presidente Lula e às ideias e valores de esquerda -, quanto no campo econômico com a eliminação de conquistas e direitos dos trabalhadores, entrega do pré-sal, corte nos investimentos sociais e privatizações de toda espécie.

 

2. Apesar disto, o campo neoliberal encontra dificuldades, com a baixa legitimidade e alta rejeição do Governo Temer. A continuidade das reformas antipopulares pode ser afetada pela incapacidade desse campo construir uma alternativa política que consolide este bloco de forças. A ação dos setores mais conservadores, criminalizando a política e, em especial, buscando impedir Lula de concorrer à presidência do Brasil, jogará o país em uma profunda crise de legitimidade política e instabilidade. Eleições sem a presença de Lula não tem legitimidade.

 

3. O PT do Rio Grande do Sul reafirma a necessidade da candidatura Lula, perseguido implacavelmente através da operação Lava Jato, a presidente do Brasil, liderando um projeto e um bloco de forças anti-golpistas e populares, que apresente um programa de superação da economia neoliberal rentista em direção a uma economia nacional e distributivista, a qual também seja a expressão da unidade do campo democrático e popular no Brasil. Da mesma forma, se apresentará, para as eleições de 2018 no RS, com o objetivo de vencer a disputa – e governar o estado para a maioria,  retomando o caminho do crescimento econômico e do desenvolvimento social do Rio Grande do – e de denunciar o golpe jurídico-parlamentar em curso no Brasil, na defesa de Lula.

 

4. No Rio Grande do Sul, o Governo Sartori do PMDB, ideologicamente neoliberal, é fiel seguidor desta política antipopular. Seu governo está inviabilizando o estado, ao destruir o patrimônio público e o conhecimento acumulado do serviço público. Desqualifica a educação, saúde e segurança dos gaúchos e produz um criminoso parcelamento dos salários dos servidores, jogando sobre eles a conta de sua política de austeridade. Como Temer golpista, implanta a política neoliberal retirando direitos sociais e trabalhistas, reduzindo o estado, através das privatizações e terceirizações.

 

5. O campo de esquerda e as organizações dos trabalhadores e das trabalhadoras devem barrar e derrotar esta ofensiva neoliberal e conservadora. A luta do movimento popular, dos servidores, a heroica greve das professoras e dos professores, a luta da juventude por democracia e direitos, são expressões da resistência do povo gaúcho e brasileiro. O PT considera fundamental a construção de um programa comum e unitário para a esquerda, com o objetivo de efetivar a unidade do campo democrático e popular no estado.

 

6. Para isso, propõe aos partidos de esquerda a constituição de um diálogo com o objetivo de formular, com a sociedade organizada, uma pauta de lutas comum para barrar a destruição do estado, com os seguintes pontos:

 

No pano nacional

a) a revogação da reforma trabalhista e luta contra a reforma previdenciária e apoio ao referendo revogatório;

b) convocação de uma assembleia nacional constituinte exclusiva;

c) a defesa do Lula contra a perseguição política;

 

No plano estadual;

d) a reversão imediata das extinções das fundações do estado;

e) barrar os processos de privatização do patrimônio público do estado;

f) pagamento integral e em dia dos servidores públicos;

g) suspensão imediata da importação de leite e abertura de crédito à pequena agricultura;

h) combate firme aos projetos que integram o pacote de adesão ao Regime de Recuperação Fiscal.

i) Auditoria da dívida do Estado com a União;

j) Auditoria e revisão das isenções fiscais concedidas pelo Governo do Estado;

 

7. O PT considera que a unidade das forças de esquerda é fundamental para combater esta ofensiva ultra neoliberal e suas expressões fascistas.  o conjunto dos partidos de esquerda têm vários quadros políticos capazes de, sendo candidatos ao governo do estado, liderar esta luta. O PT reconhece sua legitimidade na apresentação de candidaturas comprometidas com o combate à destruição da soberania nacional, do patrimônio público, das políticas sociais e dos direitos do povo.  Por isso propõe que se constitua uma mesa de debates para verificarmos e viabilizarmos a construção de uma política comum nessas eleições.

 

8. Com o sentido de construir essa unidade, e ampliar a capacidade do campo democrático e popular em resistir ao avanço do neoliberalismo e do fascismo, o PT apresenta para o debate, na condição de pré-candidato ao Governo do Estado, o companheiro Miguel Rossetto e, para o Senado, a pré-candidatura do companheiro Paulo Paim.

 

 

 

RESOLUÇÃO SOBRE CANDIDATURAS PROPORCIONAIS

O PT gaúcho compreende as eleições de 2018 como um momento significativo de disputa de projetos de país que influenciará nas próximas décadas, no qual Lula terá um papel fundamental como principal liderança popular e de esquerda.

Neste momento histórico de um Brasil e um RS onde o Golpe se aprofunda, com ataques ao Estado Democrático de Direito, redução do Estado, retirada de direitos, cortes nas políticas públicas e sociais e venda do patrimônio público, uma agenda aplicada igualmente pelos Governos de Temer e Sartori, precisamos ter candidaturas que dialoguem com uma ampla base social defensora da democracia e de esquerda e que representem a resistência democrática e seu conjunto de lutas.

Dessa forma, o PT/RS deverá fortalecer as candidaturas a reeleição para as bancadas estadual e federal, bem como dar início a um amplo processo de debate e convencimento de lideranças, quadros partidários e forças políticas com o intuito de compor uma nominata competitiva e representativa que contemple a diversidade regional, a representação de negras e negros, jovens, população LGBT e pessoas com deficiência, com prioridade para as candidaturas de mulheres.

Serão considerados nomes que estiveram presentes nos últimos pleitos municipais e estaduais, ex-detentores de mandatos executivos, estaduais e federais, bem como nomes para construção em disputas futuras, especialmente nos municípios polo regionais. Do mesmo modo, serão consideradas lideranças locais ou regionais oriundas dos movimentos sociais e/ou populares.

Nosso esforço coletivo buscará ter ao menos uma representação – candidatura estadual ou federal em todas as 27 regiões do Rio Grande do Sul onde o PT está organizado, avaliando o potencial eleitoral do PT por região, organizando nominatas que venham a preencher essa expectativa ou mesmo ampliá-la.

Com relação às candidaturas de mulheres, o PT do Rio Grande do Sul reitera seu compromisso com a igualdade de gênero e com a ampliação da representação política das mulheres nos parlamentos, afirmando que suas candidaturas não serão uma mera formalidade nas nominatas.

Para tanto, o PT/RS chama à responsabilidade o conjunto de suas forças políticas para que assumam esse compromisso coletivo de construir uma nominata de no mínimo 30% de candidaturas de mulheres, garantindo dessa forma uma candidatura de mulher a cada duas candidaturas masculinas, por tendência interna.

O PT/RS se compromete a garantir apoio para as candidaturas de mulheres, negras e negros, jovens e LGBTs a ser definido no Encontro Eleitoral de março 2018. As Secretarias Estaduais de Mulheres, LGBT, de Juventude e Combate ao Racismo do PT/RS deverão acompanhar os trabalhos da coordenação de candidaturas proporcionais.

Esta resolução sobre as candidaturas proporcionais não exime a assinatura da carta compromisso, por todos os candidatos e candidatas, com os requisitos do estatuto e do código de ética do partido.

RESOLUÇÃO ACREDITAMOS NO BRASIL E NO RIO GRANDE

O povo brasileiro está sendo chamado a fazer escolhas para a sua vida. Está nas suas mãos a escolha entre a democracia e o golpe. Entre a justiça social e os privilégios da elite. Entre um Estado soberano, presente na vida das pessoas, e um Estado desmontado, privatizado, mínimo. Entre um Estado que investe na saúde, na educação, na segurança e um Estado que congela por 20 anos os recursos sociais. Entre uma vida com direitos trabalhistas e direito à aposentadoria e uma vida sem direitos.

Acreditamos e defendemos um ESTADO SOBERANO, inclusivo, socialmente justo, democrático. Neste Estado do povo e para o povo, não tem espaço para o desmonte e a entrega do patrimônio que Sartori e Temer tanto querem. Neste Estado das pessoas e para as pessoas não tem lugar para a reforma da previdência e nem para a retirada dos direitos trabalhistas que PMDB, PSDB, PP, DEM e PPS defendem com tanto fervor. Defendemos um Pacto Federativo onde os entes federados – estados e municípios – tenham condições de garantir desenvolvimento econômico e social, sem guerra fiscal, a partir de uma reforma tributária que reverta a lógica dos impostos sobre o consumo, com taxação das grandes fortunas e heranças.

Acreditamos na DEMOCRACIA e na PARTICIPAÇÃO POPULAR, onde a vontade do povo brasileiro – expressa nas urnas – deve ser respeitada. O governo golpista de Temer e a sua agenda de retirada de direitos não nos representa. Acreditamos na Democracia onde homens e mulheres participam das decisões do Estado e convivem com respeito às diferenças, às liberdades de expressão artística, de manifestação. Onde homens e mulheres, livres para escolher seus governantes, debatem e escolhem também as suas prioridades através da DEMOCRACIA PARTICIPATIVA. Onde o exercício pleno da cidadania não aceita a censura, o preconceito e a discriminação e combate o machismo, o racismo e a homofobia.

Acreditamos na luta pelos DIREITOS dos homens e mulheres que lutam pela garantia da aposentadoria, pela revogação da reforma trabalhista e contra o congelamento dos recursos para políticas sociais. Acreditamos no clamor dos gaúchos e gaúchas que reivindicam recursos para a segurança, saúde, educação. Acreditamos na mobilização dos servidores públicos para receber seus salários em dia, para resistir à extinção das empresas públicas e à venda do patrimônio povo.

Acreditamos no CRESCIMENTO ECONÔMICO e no DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL que geram EMPREGOS e riquezas. Acreditamos no Estado indutor do desenvolvimento, através do crédito e fomento pelo sistema financeiro público (Banrisul, BRDE, Agências de fomento). Um Estado que se coloca altivo perante à União e que não aceita a cartilha de Temer. Um Estado que não se sujeita ao Pacto de Recuperação Fiscal exterminador do seu futuro. Um Estado que rejeita a adesão que Sartori quer fazer a este pacto, aumentando a dívida em R$ 20 bilhões. Um Estado que não admite a velha receita do PMDB/PSDB de vender patrimônio e cortar recursos nas áreas sociais.

Acreditamos no Estado SEGURO e INCLUSIVO com valorização dos servidores que atuam na segurança, com investimento em tecnologia e aporte de recursos para combater o crime. Na construção de uma Segurança cidadã associada a políticas de inclusão social com cidadania e acessibilidade universal, de geração de renda, de recuperação social como ações necessárias para reverter a insegurança que vivemos hoje. O caos na área da segurança, a falta de inteligência no combate às facções criminosas, estão gerando um aumento nos homicídios, principalmente da população pobre, das mulheres e da nossa juventude. Acreditamos num Estado que não aceita conviver nem com o feminicídio nem com o extermínio da juventude negra.

Acreditamos no poder popular para reconstruir um Brasil e um Rio Grande fortes, onde não há espaço para composição com golpistas. A nossa aliança é com a população gaúcha e brasileira, com todos os setores – do campo e da cidade – que hoje se colocam em defesa da democracia e contra a retirada de direitos da classe trabalhadora. Acreditamos na caminhada ao lado das Centrais Sindicais, dos Movimentos Sociais, da Frente Brasil Popular e da Frente Povo Sem Medo. Acreditamos no diálogo com os Partidos do campo popular e democrático para a construção de uma plataforma em comum, de defesa da soberania, do patrimônio e dos direitos do povo gaúcho e brasileiro.

Por acreditarmos no Brasil e no Rio Grande estaremos ao lado de todos os setores, movimentos e Partidos para derrotar o pacote de Sartori na Assembleia Legislativa e a reforma da Previdência de Temer no Congresso. Por acreditarmos no Brasil e no Rio Grande afirmamos nosso compromisso de trabalhar pela revogação dos desmontes e ataques aos direitos promovidos pelo PMDB/PSDB e aliados, como a reversão da extinção das Fundações e Empresas públicas.

Acreditamos no LEGADO das políticas sociais de LULA e DILMA no Brasil e de OLÍVIO e TARSO no Rio Grande. Acreditamos no Brasil e no Rio Grande sem fome, sem medo, sem ódio, sem exclusão. Acreditamos no Brasil e no Rio Grande da comida na mesa, do emprego, do acesso à saúde e à educação, da segurança. Um Brasil e um Rio Grande das mulheres, dos negros, dos indígenas, da população LGBT, da juventude, da terceira idade, das pessoas com deficiência. Acreditamos no Brasil e no Rio Grande onde a felicidade seja um direito de todos e todas.

Neste sentido, estamos apresentando – para o DIÁLOGO com o campo POPULAR e DEMOCRÁTICO com o qual nos aliançamos na luta contra o golpe – algumas propostas para a CONSTRUÇÃO de uma plataforma em COMUM na defesa da soberania, do patrimônio e dos direitos do povo gaúcho.

Acreditamos que a pré-candidatura de Lula à presidência da República simboliza os mais caros sonhos e esperança da classe trabalhadora de resgatar suas conquistas através da realização de um plebiscito revogatório de todas medidas golpistas. A candidatura Lula, em 2018, será a garantia de que os pobres serão novamente incluídos no Orçamento. Significa recolocar no mapa do Brasil os programas de renda mínima, de moradia popular, de acesso à universidade pública, de obras de infraestrutura, de geração de empregos, de valorização do salário mínimo, de fortalecimento do SUS, do SUAS, da Educação. O Brasil precisa de Lula e por esta razão, em qualquer situação, Lula será candidato a presidente.

Acreditamos que o povo gaúcho quer voltar a viver o Rio Grande do Sul, do Brasil e do Mundo. Um Rio Grande do desenvolvimento, da inclusão e do diálogo. Queremos construir, mais uma vez, o Rio Grande do Sul que o povo quer, a exemplo do que fizemos com Olívio e Tarso. É com este compromisso que apresentamos as pré-candidaturas de Paulo Paim ao senado e de Miguel Rossetto a governador.

Na condição de quem já foi deputado federal, vice-governador de Olívio Dutra, ministro dos governos Lula e Dilma, e candidato a vice-governador ao lado de Tarso Genro, Rossetto reúne a experiência e o conhecimento das mais generosas políticas de inclusão social e geração de renda colocadas em curso no Rio Grande e no Brasil. Oriundo do movimento sindical, como trabalhador do Polo Petroquímico, Miguel Rossetto participou das lutas que resultaram na conquista de importantes direitos da classe trabalhadora, hoje ameaçados de extinção pelos golpistas. Da mesma forma, o senador Paulo Paim tem honrado, no Senado Federal, o voto recebido dos gaúchos e gaúchas, lutando incansavelmente contra o golpe, contra as reformas trabalhista e da Previdência, na defesa do salário mínimo, da acessibilidade universal.

APRESENTAMOS as pré-candidaturas de Lula, Rossetto e Paim com a responsabilidade e o dever que o Partido dos Trabalhadores tem de construir – junto com os demais Partidos de esquerda, com os movimentos sociais e populares, do campo e da cidade – as candidaturas majoritárias e proporcionais que representem a defesa e a garantia do Estado da Democracia, dos Direitos e da Esperança.

Moção ao Diretório Nacional

Não a volta do PT de Alagoas ao Governo Renan Filho

Nos dirigimos ao Diretório Nacional do PT, que se reúne em 15 de Dezembro, para que o mesmo debata e reverta a decisão do Diretório Estadual de Alagoas de autorizar tratativas para que o PT volte a participar do governo Renan Filho (PMDB).

Porto Alegre, 09 de dezembro de 2017

Diretório Estadual do Partido dos Trabalhadores do RS

CIDADES QUE REALIZARAM O PEDEX, EM 03 DE DEZEMBRO DE 2017

1

CAMPANHA ACEGUÁ

2

NOROESTE AJURICABA

3

VALE DO CAI ALTO FELIZ

4

VALE DO RIO PARDO AMARAL FERRADOR

5

LITORAL SUL ARROIO GRANDE

6

BOTUCARAI ARVOREZINHA

7

CAMPANHA BAGÉ

8

NOROESTE BOA VISTA DO INCRA

9

CENTRO SUL BUTIÁ

10

CENTRO CAÇAPAVA DO SUL

11

MISSÕES CAIBATÉ

12

ENCOSTA SUPERIOR DO NORDESTE CAMARGO

13

VALE DO PARANHANA CANELA

14

LITORAL NORTE CAPÃO DA CANOA

15

SERRA CARLOS BARBOSA

16

LITORAL SUL CHUÍ

17

VALE DO TAQUARI COLINAS

18

SERRA CORONEL PILAR

19

PALMEIRA DAS MISSÕES CRISTAL DO SUL

20

MISSÕES DEZESSEIS DE NOVEMBRO

21

CENTRO DILERMANDO DE AGUIAR

22

CAMPANHA DOM PEDRITO

23

VALE DO TAQUARI ENCANTADO

24

VALE DO RIO PARDO ESTRELA VELHA

25

VALE DO TAQUARI FAZENDA VILANOVA

26

SERRA FLORES DA CUNHA

27

ENCOSTA SUPERIOR DO NORDESTE GENTIL

28

ALTO URUGUAI GETÚLIO VARGAS

29

VALE DO RIO PARDO GRAMADO XAVIER

30

VALE DO GRAVATAÍ GRAVATAÍ

31

CENTRO SUL GUAÍBA

32

GUAPORÉ GUAPORÉ

33

LITORAL SUL HERVAL

34

FRONTEIRA NOROESTE HORIZONTINA

35

NOROESTE IJUÍ

36

BOTUCARAI ILÓPOLIS

37

LITORAL NORTE IMBÉ

38

VALE DO TAQUARI IMIGRANTE

39

PALMEIRA DAS MISSÕES IRAÍ

40

VALE DO JAGUARI ITACURUBI

41

CENTRO IVORÁ

42

VALE DO SAPATEIRO IVOTI

43

NOROESTE JÓIA

44

VALE DO SAPATEIRO LINDOLFO COLLOR

45

ALTOS DA SERRA MACHADINHO

46

VALE DO JAGUARI MATA

47

CAMPOS DE CIMA DA SERRA MONTE ALEGRE DOS CAMPOS

48

SERRA MONTE BELO DO SUL

49

LITORAL NORTE MOSTARDAS

50

PLANALTO NÃO-ME-TOQUE

51

CENTRO NOVA PALMA

52

SERRA NOVA ROMA DO SUL

53

LITORAL NORTE PALMARES DO SUL

54

VALE DO RIO PARDO PASSO DO SOBRADO

55

VALE DO TAQUARI PAVERAMA

56

NOROESTE PEJUÇARA

57

CENTRO PINHAL GRANDE

58

PALMEIRA DAS MISSÕES PINHEIRINHO DO VALE

59

CAMPANHA PINHEIRO MACHADO

60

VALE DO RIO DOS SINOS PORTÃO

61

FRONTEIRA NOROESTE PORTO VERA CRUZ

62

CELEIRO REDENTORA

63

VALE DO RIO PARDO RIO PARDO

64

VALE DO PARANHANA RIOZINHO

65

NOROESTE SANTA BÁRBARA DO SUL

66

MISSÕES SANTO ANTÔNIO DAS MISSÕES

67

ENCOSTA SUPERIOR DO NORDESTE SANTO ANTÔNIO DO PALMA

68

PLANALTO SANTO ANTÔNIO DO PLANALTO

69

MISSÕES SÃO BORJA

70

CENTRO SUL SÃO JERÔNIMO

71

VALE DO CAI SÃO JOSÉ DO HORTÊNCIO

72

LITORAL SUL SÃO JOSÉ DO NORTE

73

CENTRO SÃO MARTINHO DA SERRA

74

MISSÕES SÃO MIGUEL DAS MISSÕES

75

VALE DO CAI SÃO PEDRO DA SERRA

76

VALE DO SAPATEIRO SAPIRANGA

77

CELEIRO SEDE NOVA

78

VALE DO TAQUARI SÉRIO

79

CENTRO SILVEIRA MARTINS

80

VALE DO TAQUARI TAQUARI

81

VALE DO TAQUARI TEUTÔNIA

82

VALE DO TAQUARI TRAVESSEIRO

83

BOTUCARAI TUNAS

84

VALE DO RIO PARDO VENÂNCIO AIRES

85

PALMEIRA DAS MISSÕES VISTA ALEGRE

86

LITORAL NORTE XANGRI-LÁ

 LUÇÕES APROVADAS

NA REUNIÃO DO DIRETÓRIO ESTADUAL

DO PARTIDO DOS TRABALHADORES DO RS

PORTO ALEGRE, 9 DE DEZEMBRO DE 2017

 

 

 

RESOLUÇÃO DO PEDex

 

O Diretório Estadual do Partido dos Trabalhadores do RS parabeniza os Diretórios Municipais eleitos nos 86 municípios que realizaram, no dia 3 de dezembro, o Processo de Eleição Direta Extraordinário, conforme lista em anexo. Nosso reconhecimento às Comissões Provisórias e a militância petista por este esforço de mobilização e organização partidária.

 

 

 

RESOLUÇÃO COORDENAÇÕES REGIONAIS DO PT/RS

 

O Diretório Estadual do Partido dos Trabalhadores do RS parabeniza o esforço da militância e das direções municipais pela organização dos encontros regionais do Partido e declara empossadas todas as coordenações regionais eleitas, através das presenças, neste diretório, das coordenações gerais e coordenações adjuntas:

 

 

REGIONAL: ALTO URUGUAI

Coordenador: Adilso Luis Baroni

Cidade: Charrua

Coordenador Adjunto: Lucas Roberto Farina

Cidade: Erechim

REGIONAL ALTOS DA SERRA

Coordenador Regional: Elton Luiz Dal Moro

Cidade: Paim Filho

Coordenador Adjunto: Claudiomiro Fracasso

Cidade: Ibiaça

REGIONAL CAMPANHA

Coordenador Regional: João Roberto Silva da Costa

Cidade: Candiota

Coordenadora Adjunta: Fernanda da Silva Santos

Cidade: Candiota

REGIONAL CAMPOS DE CIMA DA SERRA

Coordenador Regional: Eloi Poltronieri

Cidade: Vacaria

Coordenador Adjunto: Delmar Antônio Jaguszewski

Cidade: Pinhal da Serra

REGIONAL CELEIRO

Coordenador Regional: Milton Cesar Perkoski

Cidade: Tenente Portela

Coordenadora Adjunta: Marli Franke

Cidade: Três Passos

REGIONAL CENTRO

Coordenador Regional: Paulo Renato Silva da Conceição

Cidade: Santa Maria

Coordenadora Adjunta: Helen Martins Cabral

Cidade: Santa Maria

REGIONAL CENTRO-SUL

Coordenador: Marco Aurélio Santos Longaray

Cidade: Camaquã

Coordenador Adjunto: Bruno Oliveira da Silva

Cidade: Charqueadas

REGIONAL FRONTEIRA NOROESTE

Coordenador Regional: Luis Carlos Martins

Cidade: Santa Rosa

Coordenadora Adjunta: Leonice Lucia Huppes Berwanger

Cidade: Santo Cristo

REGIONAL FRONTEIRA OESTE

Coordenadora Regional: Maria de Fátima Gonzaga de Castro -PRETA

Cidade: Alegrete

Coordenadora Adjunta: Thaise Corrêa

Cidade: Quaraí

REGIONAL LITORAL NORTE

Coordenador Regional: Ricardo Bizarro Nunes

Cidade: Tramandaí

Coordenadora Adjunta: Jussanã Conceição de Paula Marques

Cidade: Osório

REGIONAL LITORAL SUL

Coordenador Regional: Milton Martins

Cidade: Pelotas

Coordenador Adjunto: Renato Póvoa

Cidade: Capão do Leão

REGIONAL MISSÕES

Coordenador Regional: Manoel Jarcedi Jacques Terra

Cidade: São Luiz Gonzaga

Coordenador Adjunto: Gilberto Corazza

Cidade: Santo Ângelo

REGIONAL NOROESTE

Coordenador Regional: Celso Ciotti

Cidade: Cruz Alta

Coordenadora Adjunta: Ana Paula dos Santos Coelho

Cidade: Cruz Alta

REGIONAL: PALMEIRA DAS MISSÕES

Coordenador Regional: Mairo Trentin Piovesan

Cidade: Jaboticaba

Coordenadora Adjunta: Nicole Bavaresco Rezende

Cidade: Frederico Westphalen

REGIONAL: PLANALTO

Coordenador Regional: Ederson Augusto Drehmer

Cidade: Santo Antônio do Planalto

Coordenadora Adjunta: Claudete Scherer

Cidade: Carazinho

REGIONAL: PORTO ALEGRE

Coordenador – Secretário de Organização do PT POA – Erick Vargas da Silva

REGIONAL: SERRA

Coordenador Regional: Roberto Nascimento

Cidade: Caxias do Sul

Coordenadora Adjunta: Marlene Marsango

Cidade: Bento Gonçalves

REGIONAL VALE DO GRAVATAÍ

Coordenador Regional: Ivalnei Teixeira de Borba

Cidade: Cachoeirinha

Coordenadora Adjunta: Rosangela Jorge Goulart

Cidade: Alvorada

REGIONAL VALE DO JAGUARI

Coordenador Regional: João Carlos da Silveira

Cidade: Itacurubi

Coordenador Adjunto: Sedinei Rodrigues dos Santos

Cidade: Jaguari

REGIONAL VALE DO PARANHANA

Coordenador(a) Regional: Glaiton Tizzato da Silva

Cidade: São Francisco de Paula

Coordenador(a) Adjunto: Cleocir de Oliveira

Cidade: Parobé

REGIONAL: VALE DO SAPATEIRO

Coordenadora Regional: Neiva Janina Alves Barbosa

Cidade: Novo Hamburgo

Coordenadora Adjunta: Anita Beatriz Dória Lucas de Oliveira

Cidade: Novo Hamburgo

REGIONAL VALE DO RIO DOS SINOS

Coordenador Regional: Luciano Francisco Oliveira Rambo

Cidade: Sapucaia do Sul

Coordenador Adjunto: Paulo de Oliveira dos Santos

Cidade: Sapucaia do Sul

REGIONAL VALE DO TAQUARI

Coordenador Regional: Mauricio Klein Rocha

Cidade: Teutônia

Coordenadora Adjunta: Valéria Vargas

Cidade: Tabaí

RESOLUÇÃO DE CONJUNTURA

 

 

Unidade Popular para derrotar Sartori e Temer.

 

O Diretório Estadual do PT/RS apresenta Miguel Rossetto, como pré-candidato ao Governo do Estado, e Paulo Paim, como pré-candidato ao Senado, para o debate no campo popular.

 

 

1.O golpe contra o governo legítimo da presidenta Dilma Rousseff viabilizou as condições para que as forças neoliberais retomassem a ofensiva, tanto no campo – com a perseguição ao Presidente Lula e às ideias e valores de esquerda -, quanto no campo econômico com a eliminação de conquistas e direitos dos trabalhadores, entrega do pré-sal, corte nos investimentos sociais e privatizações de toda espécie.

 

2. Apesar disto, o campo neoliberal encontra dificuldades, com a baixa legitimidade e alta rejeição do Governo Temer. A continuidade das reformas antipopulares pode ser afetada pela incapacidade desse campo construir uma alternativa política que consolide este bloco de forças. A ação dos setores mais conservadores, criminalizando a política e, em especial, buscando impedir Lula de concorrer à presidência do Brasil, jogará o país em uma profunda crise de legitimidade política e instabilidade. Eleições sem a presença de Lula não tem legitimidade.

 

3. O PT do Rio Grande do Sul reafirma a necessidade da candidatura Lula, perseguido implacavelmente através da operação Lava Jato, a presidente do Brasil, liderando um projeto e um bloco de forças anti-golpistas e populares, que apresente um programa de superação da economia neoliberal rentista em direção a uma economia nacional e distributivista, a qual também seja a expressão da unidade do campo democrático e popular no Brasil. Da mesma forma, se apresentará, para as eleições de 2018 no RS, com o objetivo de vencer a disputa – e governar o estado para a maioria,  retomando o caminho do crescimento econômico e do desenvolvimento social do Rio Grande do – e de denunciar o golpe jurídico-parlamentar em curso no Brasil, na defesa de Lula.

 

4. No Rio Grande do Sul, o Governo Sartori do PMDB, ideologicamente neoliberal, é fiel seguidor desta política antipopular. Seu governo está inviabilizando o estado, ao destruir o patrimônio público e o conhecimento acumulado do serviço público. Desqualifica a educação, saúde e segurança dos gaúchos e produz um criminoso parcelamento dos salários dos servidores, jogando sobre eles a conta de sua política de austeridade. Como Temer golpista, implanta a política neoliberal retirando direitos sociais e trabalhistas, reduzindo o estado, através das privatizações e terceirizações.

 

5. O campo de esquerda e as organizações dos trabalhadores e das trabalhadoras devem barrar e derrotar esta ofensiva neoliberal e conservadora. A luta do movimento popular, dos servidores, a heroica greve das professoras e dos professores, a luta da juventude por democracia e direitos, são expressões da resistência do povo gaúcho e brasileiro. O PT considera fundamental a construção de um programa comum e unitário para a esquerda, com o objetivo de efetivar a unidade do campo democrático e popular no estado.

 

6. Para isso, propõe aos partidos de esquerda a constituição de um diálogo com o objetivo de formular, com a sociedade organizada, uma pauta de lutas comum para barrar a destruição do estado, com os seguintes pontos:

 

No pano nacional

a) a revogação da reforma trabalhista e luta contra a reforma previdenciária e apoio ao referendo revogatório;

b) convocação de uma assembleia nacional constituinte exclusiva;

c) a defesa do Lula contra a perseguição política;

 

No plano estadual;

d) a reversão imediata das extinções das fundações do estado;

e) barrar os processos de privatização do patrimônio público do estado;

f) pagamento integral e em dia dos servidores públicos;

g) suspensão imediata da importação de leite e abertura de crédito à pequena agricultura;

h) combate firme aos projetos que integram o pacote de adesão ao Regime de Recuperação Fiscal.

i) Auditoria da dívida do Estado com a União;

j) Auditoria e revisão das isenções fiscais concedidas pelo Governo do Estado;

 

7. O PT considera que a unidade das forças de esquerda é fundamental para combater esta ofensiva ultra neoliberal e suas expressões fascistas.  o conjunto dos partidos de esquerda têm vários quadros políticos capazes de, sendo candidatos ao governo do estado, liderar esta luta. O PT reconhece sua legitimidade na apresentação de candidaturas comprometidas com o combate à destruição da soberania nacional, do patrimônio público, das políticas sociais e dos direitos do povo.  Por isso propõe que se constitua uma mesa de debates para verificarmos e viabilizarmos a construção de uma política comum nessas eleições.

 

8. Com o sentido de construir essa unidade, e ampliar a capacidade do campo democrático e popular em resistir ao avanço do neoliberalismo e do fascismo, o PT apresenta para o debate, na condição de pré-candidato ao Governo do Estado, o companheiro Miguel Rossetto e, para o Senado, a pré-candidatura do companheiro Paulo Paim.

 

 

 

RESOLUÇÃO SOBRE CANDIDATURAS PROPORCIONAIS

O PT gaúcho compreende as eleições de 2018 como um momento significativo de disputa de projetos de país que influenciará nas próximas décadas, no qual Lula terá um papel fundamental como principal liderança popular e de esquerda.

Neste momento histórico de um Brasil e um RS onde o Golpe se aprofunda, com ataques ao Estado Democrático de Direito, redução do Estado, retirada de direitos, cortes nas políticas públicas e sociais e venda do patrimônio público, uma agenda aplicada igualmente pelos Governos de Temer e Sartori, precisamos ter candidaturas que dialoguem com uma ampla base social defensora da democracia e de esquerda e que representem a resistência democrática e seu conjunto de lutas.

Dessa forma, o PT/RS deverá fortalecer as candidaturas a reeleição para as bancadas estadual e federal, bem como dar início a um amplo processo de debate e convencimento de lideranças, quadros partidários e forças políticas com o intuito de compor uma nominata competitiva e representativa que contemple a diversidade regional, a representação de negras e negros, jovens, população LGBT e pessoas com deficiência, com prioridade para as candidaturas de mulheres.

Serão considerados nomes que estiveram presentes nos últimos pleitos municipais e estaduais, ex-detentores de mandatos executivos, estaduais e federais, bem como nomes para construção em disputas futuras, especialmente nos municípios polo regionais. Do mesmo modo, serão consideradas lideranças locais ou regionais oriundas dos movimentos sociais e/ou populares.

Nosso esforço coletivo buscará ter ao menos uma representação – candidatura estadual ou federal em todas as 27 regiões do Rio Grande do Sul onde o PT está organizado, avaliando o potencial eleitoral do PT por região, organizando nominatas que venham a preencher essa expectativa ou mesmo ampliá-la.

Com relação às candidaturas de mulheres, o PT do Rio Grande do Sul reitera seu compromisso com a igualdade de gênero e com a ampliação da representação política das mulheres nos parlamentos, afirmando que suas candidaturas não serão uma mera formalidade nas nominatas.

Para tanto, o PT/RS chama à responsabilidade o conjunto de suas forças políticas para que assumam esse compromisso coletivo de construir uma nominata de no mínimo 30% de candidaturas de mulheres, garantindo dessa forma uma candidatura de mulher a cada duas candidaturas masculinas, por tendência interna.

O PT/RS se compromete a garantir apoio para as candidaturas de mulheres, negras e negros, jovens e LGBTs a ser definido no Encontro Eleitoral de março 2018. As Secretarias Estaduais de Mulheres, LGBT, de Juventude e Combate ao Racismo do PT/RS deverão acompanhar os trabalhos da coordenação de candidaturas proporcionais.

Esta resolução sobre as candidaturas proporcionais não exime a assinatura da carta compromisso, por todos os candidatos e candidatas, com os requisitos do estatuto e do código de ética do partido.

RESOLUÇÃO ACREDITAMOS NO BRASIL E NO RIO GRANDE

O povo brasileiro está sendo chamado a fazer escolhas para a sua vida. Está nas suas mãos a escolha entre a democracia e o golpe. Entre a justiça social e os privilégios da elite. Entre um Estado soberano, presente na vida das pessoas, e um Estado desmontado, privatizado, mínimo. Entre um Estado que investe na saúde, na educação, na segurança e um Estado que congela por 20 anos os recursos sociais. Entre uma vida com direitos trabalhistas e direito à aposentadoria e uma vida sem direitos.

Acreditamos e defendemos um ESTADO SOBERANO, inclusivo, socialmente justo, democrático. Neste Estado do povo e para o povo, não tem espaço para o desmonte e a entrega do patrimônio que Sartori e Temer tanto querem. Neste Estado das pessoas e para as pessoas não tem lugar para a reforma da previdência e nem para a retirada dos direitos trabalhistas que PMDB, PSDB, PP, DEM e PPS defendem com tanto fervor. Defendemos um Pacto Federativo onde os entes federados – estados e municípios – tenham condições de garantir desenvolvimento econômico e social, sem guerra fiscal, a partir de uma reforma tributária que reverta a lógica dos impostos sobre o consumo, com taxação das grandes fortunas e heranças.

Acreditamos na DEMOCRACIA e na PARTICIPAÇÃO POPULAR, onde a vontade do povo brasileiro – expressa nas urnas – deve ser respeitada. O governo golpista de Temer e a sua agenda de retirada de direitos não nos representa. Acreditamos na Democracia onde homens e mulheres participam das decisões do Estado e convivem com respeito às diferenças, às liberdades de expressão artística, de manifestação. Onde homens e mulheres, livres para escolher seus governantes, debatem e escolhem também as suas prioridades através da DEMOCRACIA PARTICIPATIVA. Onde o exercício pleno da cidadania não aceita a censura, o preconceito e a discriminação e combate o machismo, o racismo e a homofobia.

Acreditamos na luta pelos DIREITOS dos homens e mulheres que lutam pela garantia da aposentadoria, pela revogação da reforma trabalhista e contra o congelamento dos recursos para políticas sociais. Acreditamos no clamor dos gaúchos e gaúchas que reivindicam recursos para a segurança, saúde, educação. Acreditamos na mobilização dos servidores públicos para receber seus salários em dia, para resistir à extinção das empresas públicas e à venda do patrimônio povo.

Acreditamos no CRESCIMENTO ECONÔMICO e no DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL que geram EMPREGOS e riquezas. Acreditamos no Estado indutor do desenvolvimento, através do crédito e fomento pelo sistema financeiro público (Banrisul, BRDE, Agências de fomento). Um Estado que se coloca altivo perante à União e que não aceita a cartilha de Temer. Um Estado que não se sujeita ao Pacto de Recuperação Fiscal exterminador do seu futuro. Um Estado que rejeita a adesão que Sartori quer fazer a este pacto, aumentando a dívida em R$ 20 bilhões. Um Estado que não admite a velha receita do PMDB/PSDB de vender patrimônio e cortar recursos nas áreas sociais.

Acreditamos no Estado SEGURO e INCLUSIVO com valorização dos servidores que atuam na segurança, com investimento em tecnologia e aporte de recursos para combater o crime. Na construção de uma Segurança cidadã associada a políticas de inclusão social com cidadania e acessibilidade universal, de geração de renda, de recuperação social como ações necessárias para reverter a insegurança que vivemos hoje. O caos na área da segurança, a falta de inteligência no combate às facções criminosas, estão gerando um aumento nos homicídios, principalmente da população pobre, das mulheres e da nossa juventude. Acreditamos num Estado que não aceita conviver nem com o feminicídio nem com o extermínio da juventude negra.

Acreditamos no poder popular para reconstruir um Brasil e um Rio Grande fortes, onde não há espaço para composição com golpistas. A nossa aliança é com a população gaúcha e brasileira, com todos os setores – do campo e da cidade – que hoje se colocam em defesa da democracia e contra a retirada de direitos da classe trabalhadora. Acreditamos na caminhada ao lado das Centrais Sindicais, dos Movimentos Sociais, da Frente Brasil Popular e da Frente Povo Sem Medo. Acreditamos no diálogo com os Partidos do campo popular e democrático para a construção de uma plataforma em comum, de defesa da soberania, do patrimônio e dos direitos do povo gaúcho e brasileiro.

Por acreditarmos no Brasil e no Rio Grande estaremos ao lado de todos os setores, movimentos e Partidos para derrotar o pacote de Sartori na Assembleia Legislativa e a reforma da Previdência de Temer no Congresso. Por acreditarmos no Brasil e no Rio Grande afirmamos nosso compromisso de trabalhar pela revogação dos desmontes e ataques aos direitos promovidos pelo PMDB/PSDB e aliados, como a reversão da extinção das Fundações e Empresas públicas.

Acreditamos no LEGADO das políticas sociais de LULA e DILMA no Brasil e de OLÍVIO e TARSO no Rio Grande. Acreditamos no Brasil e no Rio Grande sem fome, sem medo, sem ódio, sem exclusão. Acreditamos no Brasil e no Rio Grande da comida na mesa, do emprego, do acesso à saúde e à educação, da segurança. Um Brasil e um Rio Grande das mulheres, dos negros, dos indígenas, da população LGBT, da juventude, da terceira idade, das pessoas com deficiência. Acreditamos no Brasil e no Rio Grande onde a felicidade seja um direito de todos e todas.

Neste sentido, estamos apresentando – para o DIÁLOGO com o campo POPULAR e DEMOCRÁTICO com o qual nos aliançamos na luta contra o golpe – algumas propostas para a CONSTRUÇÃO de uma plataforma em COMUM na defesa da soberania, do patrimônio e dos direitos do povo gaúcho.

Acreditamos que a pré-candidatura de Lula à presidência da República simboliza os mais caros sonhos e esperança da classe trabalhadora de resgatar suas conquistas através da realização de um plebiscito revogatório de todas medidas golpistas. A candidatura Lula, em 2018, será a garantia de que os pobres serão novamente incluídos no Orçamento. Significa recolocar no mapa do Brasil os programas de renda mínima, de moradia popular, de acesso à universidade pública, de obras de infraestrutura, de geração de empregos, de valorização do salário mínimo, de fortalecimento do SUS, do SUAS, da Educação. O Brasil precisa de Lula e por esta razão, em qualquer situação, Lula será candidato a presidente.

Acreditamos que o povo gaúcho quer voltar a viver o Rio Grande do Sul, do Brasil e do Mundo. Um Rio Grande do desenvolvimento, da inclusão e do diálogo. Queremos construir, mais uma vez, o Rio Grande do Sul que o povo quer, a exemplo do que fizemos com Olívio e Tarso. É com este compromisso que apresentamos as pré-candidaturas de Paulo Paim ao senado e de Miguel Rossetto a governador.

Na condição de quem já foi deputado federal, vice-governador de Olívio Dutra, ministro dos governos Lula e Dilma, e candidato a vice-governador ao lado de Tarso Genro, Rossetto reúne a experiência e o conhecimento das mais generosas políticas de inclusão social e geração de renda colocadas em curso no Rio Grande e no Brasil. Oriundo do movimento sindical, como trabalhador do Polo Petroquímico, Miguel Rossetto participou das lutas que resultaram na conquista de importantes direitos da classe trabalhadora, hoje ameaçados de extinção pelos golpistas. Da mesma forma, o senador Paulo Paim tem honrado, no Senado Federal, o voto recebido dos gaúchos e gaúchas, lutando incansavelmente contra o golpe, contra as reformas trabalhista e da Previdência, na defesa do salário mínimo, da acessibilidade universal.

APRESENTAMOS as pré-candidaturas de Lula, Rossetto e Paim com a responsabilidade e o dever que o Partido dos Trabalhadores tem de construir – junto com os demais Partidos de esquerda, com os movimentos sociais e populares, do campo e da cidade – as candidaturas majoritárias e proporcionais que representem a defesa e a garantia do Estado da Democracia, dos Direitos e da Esperança.

Moção ao Diretório Nacional

Não a volta do PT de Alagoas ao Governo Renan Filho

Nos dirigimos ao Diretório Nacional do PT, que se reúne em 15 de Dezembro, para que o mesmo debata e reverta a decisão do Diretório Estadual de Alagoas de autorizar tratativas para que o PT volte a participar do governo Renan Filho (PMDB).

Porto Alegre, 09 de dezembro de 2017

Diretório Estadual do Partido dos Trabalhadores do RS

CIDADES QUE REALIZARAM O PEDEX, EM 03 DE DEZEMBRO DE 2017

1

CAMPANHA ACEGUÁ

2

NOROESTE AJURICABA

3

VALE DO CAI ALTO FELIZ

4

VALE DO RIO PARDO AMARAL FERRADOR

5

LITORAL SUL ARROIO GRANDE

6

BOTUCARAI ARVOREZINHA

7

CAMPANHA BAGÉ

8

NOROESTE BOA VISTA DO INCRA

9

CENTRO SUL BUTIÁ

10

CENTRO CAÇAPAVA DO SUL

11

MISSÕES CAIBATÉ

12

ENCOSTA SUPERIOR DO NORDESTE CAMARGO

13

VALE DO PARANHANA CANELA

14

LITORAL NORTE CAPÃO DA CANOA

15

SERRA CARLOS BARBOSA

16

LITORAL SUL CHUÍ

17

VALE DO TAQUARI COLINAS

18

SERRA CORONEL PILAR

19

PALMEIRA DAS MISSÕES CRISTAL DO SUL

20

MISSÕES DEZESSEIS DE NOVEMBRO

21

CENTRO DILERMANDO DE AGUIAR

22

CAMPANHA DOM PEDRITO

23

VALE DO TAQUARI ENCANTADO

24

VALE DO RIO PARDO ESTRELA VELHA

25

VALE DO TAQUARI FAZENDA VILANOVA

26

SERRA FLORES DA CUNHA

27

ENCOSTA SUPERIOR DO NORDESTE GENTIL

28

ALTO URUGUAI GETÚLIO VARGAS

29

VALE DO RIO PARDO GRAMADO XAVIER

30

VALE DO GRAVATAÍ GRAVATAÍ

31

CENTRO SUL GUAÍBA

32

GUAPORÉ GUAPORÉ

33

LITORAL SUL HERVAL

34

FRONTEIRA NOROESTE HORIZONTINA

35

NOROESTE IJUÍ

36

BOTUCARAI ILÓPOLIS

37

LITORAL NORTE IMBÉ

38

VALE DO TAQUARI IMIGRANTE

39

PALMEIRA DAS MISSÕES IRAÍ

40

VALE DO JAGUARI ITACURUBI

41

CENTRO IVORÁ

42

VALE DO SAPATEIRO IVOTI

43

NOROESTE JÓIA

44

VALE DO SAPATEIRO LINDOLFO COLLOR

45

ALTOS DA SERRA MACHADINHO

46

VALE DO JAGUARI MATA

47

CAMPOS DE CIMA DA SERRA MONTE ALEGRE DOS CAMPOS

48

SERRA MONTE BELO DO SUL

49

LITORAL NORTE MOSTARDAS

50

PLANALTO NÃO-ME-TOQUE

51

CENTRO NOVA PALMA

52

SERRA NOVA ROMA DO SUL

53

LITORAL NORTE PALMARES DO SUL

54

VALE DO RIO PARDO PASSO DO SOBRADO

55

VALE DO TAQUARI PAVERAMA

56

NOROESTE PEJUÇARA

57

CENTRO PINHAL GRANDE

58

PALMEIRA DAS MISSÕES PINHEIRINHO DO VALE

59

CAMPANHA PINHEIRO MACHADO

60

VALE DO RIO DOS SINOS PORTÃO

61

FRONTEIRA NOROESTE PORTO VERA CRUZ

62

CELEIRO REDENTORA

63

VALE DO RIO PARDO RIO PARDO

64

VALE DO PARANHANA RIOZINHO

65

NOROESTE SANTA BÁRBARA DO SUL

66

MISSÕES SANTO ANTÔNIO DAS MISSÕES

67

ENCOSTA SUPERIOR DO NORDESTE SANTO ANTÔNIO DO PALMA

68

PLANALTO SANTO ANTÔNIO DO PLANALTO

69

MISSÕES SÃO BORJA

70

CENTRO SUL SÃO JERÔNIMO

71

VALE DO CAI SÃO JOSÉ DO HORTÊNCIO

72

LITORAL SUL SÃO JOSÉ DO NORTE

73

CENTRO SÃO MARTINHO DA SERRA

74

MISSÕES SÃO MIGUEL DAS MISSÕES

75

VALE DO CAI SÃO PEDRO DA SERRA

76

VALE DO SAPATEIRO SAPIRANGA

77

CELEIRO SEDE NOVA

78

VALE DO TAQUARI SÉRIO

79

CENTRO SILVEIRA MARTINS

80

VALE DO TAQUARI TAQUARI

81

VALE DO TAQUARI TEUTÔNIA

82

VALE DO TAQUARI TRAVESSEIRO

83

BOTUCARAI TUNAS

84

VALE DO RIO PARDO VENÂNCIO AIRES

85

PALMEIRA DAS MISSÕES VISTA ALEGRE

86

LITORAL NORTE XANGRI-LÁ