Vanazzi é eleito presidente da ABM em Brasília

Crédito: Assessoria da ABM
    O prefeito de São Leopoldo, Ary Vanazzi, foi eleito nesta quinta, dia 22, em Brasília, o novo presidente da Associação Brasileira dos Municípios (ABM), substituindo Eduardo Tadeu Pereira. Vanazzi presidirá a entidade no triênio 2018/2021. A escolha foi realizada em assembleia geral na manhã de hoje.

Para o prefeito leopoldense, a entidade já está preparada para enfrentar pautas importantes aos municípios, entre elas, a busca de mais recursos para que possam fazer investimentos. Uma das preocupações dos prefeitos é o congelamento de recursos do governo federal. “Esse congelamento por 20 anos, feito pelo governo federal, vai inviabilizar as administrações municipais, com os prefeitos correndo o risco de sofrer todos os rigores da lei”. A prioridade, a partir de agora, é buscar os R$ 5 bilhões do FPM que a União deve para os municípios. São R$ 2 bi prometidos para 2017, o que não foi cumprido ao apagar das luzes do ano, mais os R$ 3 bi assegurados para 2018 e que até o momento não têm qualquer indicativo de chegar aos cofres municipais. “Esta queda e o aprofundamento da crise das Prefeituras são frutos deste congelamento do Orçamento do governo federal”, diz Vanazzi.

Na quarta-feira, dia 21, Vanazzi e o então presidente da ABM, Eduardo Tadeu, reuniram-se com o presidente da Comissão Mista da MP 815/17, no Congresso Nacional, deputado Hildo Rocha (PMDB/MA). Na conversa, mostraram ao parlamentar que os recursos previstos nesta MP não são suficientes para cobrir as perdas dos municípios em 2017, além de configurar a quebra da promessa do governo federal. Por articulação da ABM, foram apresentadas emendas alterando o texto original e corrigindo o valor, mas o relatório final foi aprovado sem levar em conta a reivindicação dos municípios.  “O caminho agora é trabalharmos com as bancadas para reapresentar as emendas em plenário e corrigir essa grave distorção”, anuncia o prefeito de São Leopoldo.