Rossetto presta solidariedade ao acampamento Lula Livre

rossetto ctb

No 11° dia de vigília nas proximidades da superintendência da Polícia Federal do Paraná, onde está preso o ex-presidente Lula, Miguel Rossetto esteve com os manifestantes presentes no acampamento Lula Livre: “manifesto minha solidariedade aos amigos e amigas que estão vindo de todos os lugares, inclusive de fora do país. O Lula representa um país que ficou mais igual, que respeita seu povo, um país que cresceu, que foi capaz de respeitar os aposentados e garantir emprego com carteira assinada. Lula representa um Brasil respeitado no mundo inteiro e colaborativo na luta de uma América Latina mais justa. Por isso, que esta mobilização ultrapassas fronteiras.

No mesmo ato que o ex-ministro dos Governos Lula e Dilma falou, também se manifestaram representantes de movimento sociais da Argentina e da Noruega. Em entrevista ao canal internacional HispanTV, da televisão pública do Irã, Rossetto destacou a importância de Lula ser libertado e concorrer ao cargo de Presidente da República: “nós temos que radicalizar a democracia, ampliar nossas alianças populares, recriar um bloco social que seja capaz de liderar as transformações sociais, enfrentar as brutais desigualdades do nosso país, repensar as instituições políticas e sustentar uma república cada vez mais democrática”.

Ao lado do presidente do PT do Paraná, Dr. Rosinha, e do presidente do diretório de Curitiba, André Machado, Miguel Rossetto percorreu as tendas e conversou com os acampados. “Lula não cometeu nenhum crime, Lula é inocente. E quando alguém é preso sem provas, não é um ato de justiça. É um ato de violência. Não aceitaremos nenhum ato de violência contra o Lula e nem contra nenhum cidadão brasileiro”.

 

Texto e Foto: Guilherme Gomes