NOTA DA VIGÍLIA LULA LIVRE

 

Sobre o mandado do dia 18 de junho, assinado pelo juiz Jailton Juan Carlos Tontini, que pede a remoção das quatro tendas da Vigília Lula Livre a partir de uso de força policial, as organizações que integram a Vigília Lula Livre afirmam que:

– Nesta semana fizemos um esforço para adequar a estrutura da vigília, de maneira a atender as autoridades, mas mantendo nosso direito de denunciar a prisão política do ex-presidente Lula.

– Com isso, reorganizamos o espaço, que permanece agora com apenas duas tendas no local. Exigimos das autoridades a manutenção da Vigília e o direito a permanecer com essa estrutura mínima para atender nosso principal contato com a sociedade, que é a solidariedade e recepção diária de doações.

– Afirmamos que seguiremos, dentro dos acordos feitos com a Secretaria de Segurança Pública e no horário combinado, entre 9h e 19h30, fazendo as atividades na Vigília, no espaço que batizamos de Olga Benário, respeitando os limites do interdito, de onde fazemos o bom dia presidente Lula, boa tarde e boa noite, além de atividades de debates e programação cultural, para as quais a sociedade está sempre convidada.

– Sempre pedimos desculpas à vizinhança pelos possíveis incômodos. Recebemos apoios de vários moradores e respeitamos aqueles que não apoiam nosso movimento. Diante deste que é o principal fato político nacional, seguiremos em vigília, sempre buscando o diálogo e um termo para a melhor relação com a comunidade.

– O judiciário, por sua vez, não pode ser conivente em alguns casos de espaços políticos que já aconteceram na cidade durante meses e, ao mesmo tempo, ser autoritário com a Vigília Lula Livre, que está constantemente aberta ao melhor formato para não prejudicar a comunidade.

– A importância da Vigília é tal que por aqui já passaram nomes de respeito da política nacional e internacional como o prêmio Nobel Adolfo Pérez Esquivel, o ator Danny Glover, a atriz Lucélia Santos, o frei Leonardo Boff, entre tantos outros, e teremos na quinta (21) a presença do ex-presidente do Uruguai, Pepe Mujica.

– Alcançamos quase 80 dias de Vigília buscando o diálogo com a sociedade, com o judiciário e com o poder público, mas sempre mostrando que a cada tentativa de agressão, supressão de direitos de Lula e dos movimentos populares, é a democracia em nosso país que está sendo atacada.

– Nossa resistência segue firme!

Vigília Lula Livre

Curitiba, 20 de junho de 2018.

Foto Eduardo Matysiak